Confira, neste post, algumas dicas importantes a serem seguidas antes de instalar alguma distribuição Linux no seu computador.
Dicas do que você deve fazer antes de instalar o Linux

Confira, neste post, algumas dicas importantes a serem seguidas antes de instalar alguma distribuição Linux no seu computador.

 Seja em busca por mais segurança ou somente pela vontade de "sair" do Windows, a cada dia que passa cresce o número de pessoas interessadas em instalar uma distribuição Linux no computador.

 Na internet, inclusive aqui no blog Opção Linux, você encontra vários tutoriais de instalação e pós-instalação de várias distros Linux (dentre as principais estão o Ubuntu, Fedora e o openSUSE), mas um tutorial do que se deve fazer antes de instalar alguma não é fácil de encontrar.
 Pensando nisso, resolvi escrever esse post com 7 dicas importantes para você que deseja instalar o Linux no seu computador, principalmente se já tem algum outro sistema operacional instalado. Vamos lá então?!


Tópicos desse artigo:

  Ambiente gráfico e Requisitos de hardware
  ISO de 32 ou 64 bits, qual baixar?
  Fazer Backup dos seus dados
  Desfragmente as partições do seu HD
  Redimensionar partições
  Desativar a inicialização rápida do Windows
  Configurar o Setup do BIOS



Ambiente gráfico e Requisitos de hardware


 É possível executar o Linux em praticamente qualquer computador, seja ele mais um pouco mais antigo ou recém-lançado. O que vai indicar se uma distribuição Linux que quer instalar vai "rodar" no seu PC/notebook é, principalmente, o ambiente gráfico utilizado pelas mesmas.

 Dentre os principais ambientes gráficos mais "comuns" utilizados pelas distros, atualmente, estão o GNOME 3, o Unity (padrão do Ubuntu) e o KDE Plasma, sendo estes os mais "pesados", exigindo um computador mais potente para executarem sem problemas. Já ambientes gráficos como o MATE, Xfce e LXDE são ideais para computadores mais modestos, com 2 GB de RAM ou menos e que tem um processador mais "fraquinho", por exemplo. Esse será um dos próximos assuntos a serem abordados aqui no blog Opção Linux, aguardem!

 Confira abaixo um artigo publicado no site Viva o Linux, fazendo uma comparação do consumo de memória RAM de alguns dos ambientes gráficos mais populares, acesse:

  https://www.vivaolinux.com.br/artigo/Consumo-de-memoria-dos-ambientes-graficos-do-GNULinux

 Apesar de saber o ambiente gráfico utilizado pela distro que quer instalar ser uma "base" de comparação para sabermos se determinada distro vai ou não "rodar" no nosso computador, também é importante saber os requisitos de sistema recomendados por cada uma.

 Geralmente as distros Linux indicam os requisitos mínimos e recomendados de hardware para funcionarem "sem problemas" (com travamentos, por exemplo) na própria página de download ou nas notas da versão. O Ubuntu 16.04 LTS (versão desktop), por exemplo, recomenda um computador com processador Dual Core ou superior de 2 GHz de clock, 2 GB de memória RAM e 25 GB de espaço livre no disco rígido (HD), basta conferir neste link.


ISO de 32 ou 64 bits, qual baixar?


  Além de tudo o que foi dito, você tem que saber a arquitetura suportada pelo seu processador (x86 (32 bits) ou x86_64 (64 bits)) antes de fazer o download da ISO de instalação da sua distro Linux.

 Hoje em dia é raro encontrar computadores equipados com processadores de 32 bits (exceto os mais "antigos"), e provavelmente o processador do seu computador ou notebook seja de 64 bits.
 Além da capacidade de utilizar mais de 4GB de memória RAM, os sistemas de 64 bits geralmente tem um desempenho muito melhor do que os de 32 bits, além de outras vantagens. Também é possível instalar um sistema operacional de 32 bits num processador de 64 bits (bem como executar softwares de 32 bits num sistema de 64 bits), mas não o contrário!
 Em resumo, a dica é:

  • Se o processador for de 32 bits - A única opção será baixar a ISO de 32 bits da distro Linux que escolheu (se houver versão de 32 bits);

  • Se o processador for de 64 bits - Poderá escolher entre a versão de 32 bits e de 64 bits, o recomendado é que faça a instalação da versão de 64 bits da distro Linux que escolher, MAS, se você tiver 2GB de RAM ou menos, além de ter que optar por uma distro com um ambiente gráfico mais "leve", como o Xfce e o LXDE, a melhor opção para o seu caso é instalar a versão de 32 bits da sua distro (já que os sistemas de 64 bits consomem um pouco mais de RAM).

 Se está em dúvida se seu processador é de 32 ou 64 bits (e usa Windows), no tutorial do site TechTudo você vai aprender a verificar isso, acesse:

  www.techtudo.com.br/dicas-e-tutoriais/noticia/2011/05/descubra-se-o-seu-computador-suporta-sistemas-64-bits.html

 Para descobrir se o seu processador é de 32 ou 64 bits no Linux, acesse o tutorial abaixo:

  http://dicas-de-linux.blogspot.com.br/2011/05/descobrir-se-o-processador-suporta.html

O Dionatan Simioni (Diolinux) fez um vídeo explicando explicando com muito mais detalhes as diferenças entre os processadores de 32 e 64 bits, confira:

  https://www.youtube.com/watch?v=CZT3ue-Uf6U


Fazer Backup dos seus dados


 Uma coisa que pouca gente se preocupa em fazer é uma cópia de segurança dos seus dados (músicas, documentos, fotos e etc) que estão guardados no computador. A instalação do Linux envolve alterações nas partições existentes no seu HDD/SSD, por isso, o RISCO DE PERDA DE DADOS é grande.

 Você que quer instalar alguma distribuição Linux no seu computador e que já tem algum sistema operacional pré-instalado no mesmo (seja o Windows ou Linux) onde tem guardado todos os seus arquivos pessoais, uma das coisas mais importantes a se fazer, antes de tudo, é um BACKUP DE TODOS OS SEUS DADOS PESSOAIS.
 Mesmo que não pretenda instalar outro sistema operacional, é sempre bom ter uma cópia dos nossos dados em um outro dispositivo, já que numa simples queda de energia o seu HD pode parar de funcionar, e aí...

 Fazer backup é uma tarefa relativamente simples, mas você precisará (obviamente) de um local para salvar os seus dados. Se você tem poucos arquivos (com tamanho menor que 15GB, por exemplo), poderá utilizar um serviço de armazenamento na nuvem gratuito, como é o caso do Google Drive, que oferece 15 GB gratuitos para você guardar o que quiser. Mas, caso tenha muitos arquivos, e se a taxa de upload da sua internet não for muito boa, a melhor opção é utilizar, por exemplo, um HD externo, (que hoje em dia está com preço bem acessível).






 No Windows, os seus arquivos geralmente ficam guardados em Disco C >> Users >> SEU_USUÁRIO ( no meu caso é assim: C:\Users\Sandro ); assim que acessar essa pasta, basta copiar manualmente os seus arquivos para o local desejado (fazer upload para um serviço de armazenamento em nuvem, como o Google Drive) ou diretamente para um dispositivo de armazenamento local (pen drive, CDs/DVDs, HD externo, etc).

 Você encontra mais detalhes de como fazer backup dos seus arquivos do seu Windows nos links abaixo, acesse:

  http://pt.wikihow.com/Fazer-Backup-do-Computador

  https://support.microsoft.com/pt-br/kb/2313213

 No Linux, a sua pasta pessoal fica em Raiz do Sistema >> home >> SEU_USUÁRIO ( no meu caso fica assim: /home/sandro ); da mesma forma que no Windows, você pode simplesmente copiar os seus arquivos manualmente para o local desejado (um serviço de armazenamento na nuvem, como o Google Drive) ou para um dispositivo de armazenamento local (pen drives, CDs ou DVDs, HD externo, etc).

 Apesar de ser um procedimento muito simples (só copiar e colar), em breve farei um tutorial de como fazer backup dos seus arquivos manualmente no Linux!

 Também é possível fazer um backup completo do seu HD para um outro HD (de tamanho igual ou superior) com o auxílio de ferramentas como o Clonezilla e do Redo Backup and Recovery, duas ferramentas de código aberto e que são executadas a partir de um Live CD/pen drive; você pode conferir um tutorial completo de Backup e Restauração com o Redo através do nosso tutorial, acesse:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2016/09/redo-backup-and-recovery-ferramenta-backup-recuperacao-hd.html


Desfragmente as partições do seu HD


 Se o seu computador já veio com alguma versão do Windows pré-instalada, provavelmente ele (o Windows) ocupa todo o HD, com isso, você precisará criar um "espaço" livre no seu HD para instalar o Linux. Isso é uma tarefa que exige atenção e cuidado, mas antes disso, você DEVERÁ DESFRAGMENTAR a partição do Windows (normalmente a C:).

 Você já percebeu que depois de algum tempo utilizando o Windows ele vai ficando um pouco lento? Isso pode acontecer quando o seu HD está muito fragmentado ("pedaços" dos seus arquivos que ficam espalhados pelo disco rígido, geralmente de arquivos já excluídos), com isso diminui a vida útil do HD (fazendo ele "trabalhar" mais), causando assim uma lentidão no Windows. Por isso você deve fazer a desfragmentação de tempos em tempos do seu HD, mesmo que não tenha a intenção de utilizar o Linux; para saber como fazer isso, acesse o nosso tutorial:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/p/como-desfragmentar-o-hd.html

 O Linux não sofre com esse problema de fragmentação de disco, já que os sistemas de arquivos utilizados pelo sistema do pinguim trabalham de uma forma mais "inteligente" que o NTFS, por exemplo. Mas se seu HD estiver muito "cheio" (com 80% ou mais da capacidade usada), você começará a perceber uma certa lentidão no sistema, nesse caso você terá que excluir algumas coisas e fazer uma limpeza no sistema, com o auxílio, por exemplo, do BleachBit.


Redimensionar partições


 Como dito anteriormente, será necessário criar um espaço livre no seu HDD para fazer a instalação do Linux. Supondo que você já criou uma cópia de segurança dos seus dados (backup) e que também já fez a desfragmentação do seu disco rígido (no Windows), os links abaixo vão te ensinar (passo a passo) como redimensionar partições:

- Redimensionar uma partição pelo próprio Windows (o mais recomendado caso queira fazer dual boot Linux - Windows):

  http://www.blogopcaolinux.com.br/p/redimensionar-particoes-no-windows.html

- Redimensionar partições utilizando o GParted num Live CD ou pen drive:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2015/11/redimensionando-particoes-com-o-gparted.html


Desativar a inicialização rápida do Windows


 As versões mais recentes do Windows (Windows 8 / 8.1 e Windows 10) vem com um recurso de "Inicialização Rápida", que, como o próprio nome diz, faz o seu computador iniciar bem mais rápido. Apesar de ser um recurso até bom, ele causa alguns problemas pra quem quer fazer dual boot com o Linux. Se você utiliza o Windows 10, Windows 8 ou o Windows 8.1, antes de instalar o Linux, você deve DESATIVAR A INICIALIZAÇÃO RÁPIDA DO WINDOWS.

 Para desativar esse recurso, abra o Painel de Controle, depois vá em Opções de energia >> Alterar o funcionamento dos botões de energia, feito isso, clique em Alterar configurações não disponíveis no momento e desmarque a opção "Ligar inicialização rápida", após, salve as alterações.


Configurar o Setup do BIOS


 Você reiniciou o seu computador com uma mídia de instalação previamente criada (CD/DVD ou pen drive bootável de alguma distribuição Linux) mas não deu boot por ela (inicie diretamente no Windows)? Talvez seja necessário alterar as opções de boot no Setup do BIOS do seu computador.

 Aprenda como fazer essa configuração assistindo a um dos vídeos abaixo:

  Tutorial do canal "Sayro Digital" (YouTube)

  Tutorial do canal "Tutoriais para Tudo" (YouTube)

 Se mesmo após alterar as opções de boot o seu computador não iniciou pela mídia de instalação e se o seu computador tiver UEFI/EFI, talvez seja necessário desativar o Secure Boot ( Boot Seguro ) no Setup do BIOS, você pode aprender como fazer isso acessando este tutorial do site TecMundo, acesse:

  http://www.tecmundo.com.br/tutorial/80590-desabilitar-opcao-boot-seguro-uefi-bios-computador.htm.


 Então é isso, espero que essas poucas dicas que passei acima possam lhe ajudar a se "preparar" para instalar alguma distribuição Linux. Tem mais alguma sugestão do que se deve fazer antes de instalar o Linux? Entre em contato conosco ou escreva nos comentários logo abaixo para que eu possa incluir nesse post!

 Ah, aqui no blog Opção Linux você encontra alguns tutoriais de instalação e pós-instalação das principais distribuições Linux, acesse www.blogopcaolinux.com.br/p/dicas-e-artigos.html para conferir!

 Aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referências:



Sandro de Castro

Sandro de Castro

Um cara apaixonado por Linux e tecnologia! Sandro é satentusiasta e fundador/mantenedor do Blog Opção Linux, está sempre à procura por novos conhecimentos a fim de ajudar os iniciantes no Linux, desde a instalação das principais distribuições quanto ao uso no dia a dia.



  Olá! Seu comentário é muito importante para nós, portanto, fique à vontade para expressar a sua opinião sobre o post acima em um dos sistemas de comentários disponíveis (Disqus, Blogger/Google ou Facebook). Mas antes de escrever algo, fique atento:

  • É permitido colocar links nos comentários, mas eles serão moderados antes da publicação;
  • A prática de SPAM é proibida. Comentários feitos apenas com a intenção de divulgar um site ou blog serão excluídos;
  • Seja educado! Não é permitido o uso de linguagem imprópria e/ou ofensiva;
  • Evite escrever todo o seu TEXTO EM CAIXA ALTA;
  • Caso queira falar sobre outro assunto (que não tenha relação com esse post), poderá entrar em contato diretamente conosco!

Postar um comentário:

0 Comentários: