Junho 2016
Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Spotify no Debian e Ubuntu

 Veja neste tutorial como instalar o Spotify no Debian, Ubuntu e distribuições derivadas.

 O Spotify é um dos serviços de streaming de músicas online mais populares da atualidade, o serviço conta com mais de 30 milhões de músicas no catálogo, e estas podem ser pesquisadas por artista, álbum, gênero, lista de reprodução ou gravadora. Disponível para o Linux, Mac OS, Windows, Android, iOS entre outras plataformas, o Spotify está dividido em dois tipos de assinatura:

  • Spotify Free - Como o próprio nome diz, você pode usar o serviço gratuitamente, permitindo o streaming ilimitado de músicas, porém é exibido anúncios;
  • Spotify Premium - Esta é a versão paga do serviço, que além do streaming ilimitado de músicas, nesta assinatura não é exibido anúncios, a qualidade do áudio é melhor, é possível baixar as músicas para ouvi-las posteriormente offline dentre outros recursos exclusivos.

 Para mais detalhes sobre o Spotify acesse:

  https://www.spotify.com/br

Tutorial testado no Debian 8.5 "Jessie", Debian 9.0 "Stretch", Ubuntu 14.04 LTS "Trusty Tahr" e Ubuntu 16.04 LTS "Xenial Xerus".

Como instalar o Spotify no Debian, no Ubuntu e distribuições derivadas

 Vamos então à instalação do Spotify! Primeiro, recomendo que atualize o seu sistema, abra um terminal e "entre" na sua pasta Downloads:

cd /home/$USER/Downloads

 Depois, logue-se como root:

- No Debian:

su

- No Ubuntu:

sudo su

 E execute os comandos abaixo:

apt-get update && apt-get upgrade

 Após, instale o pacote "dirmngr", uma dependência necessária para importar a chave de assinatura do repositório:

apt-get install dirmngr

   ---   ATENÇÃO   ---   

 No Debian 9 "Stretch", será necessário instalar o pacote "libssl1.0.0", exigido pelo Spotify e que não está disponível no repositório oficial do mesmo. A "solução", neste caso, é instalar o tal pacote manualmente. Para isso, execute:

- Se o seu Debian é de 64 bits:

wget http://ftp.br.debian.org/debian/pool/main/o/openssl/libssl1.0.0_1.0.1t-1+deb8u6_amd64.deb

- Se o seu Debian é de 32 bits:

wget http://ftp.br.debian.org/debian/pool/main/o/openssl/libssl1.0.0_1.0.1t-1+deb8u6_i386.deb

 Feito isso, instale o pacote com:

apt install ./libssl1.0.0*.deb


 Depois de instalar as dependências, execute o comando abaixo para importar a chave de assinatura do repositório:

apt-key adv --keyserver keyserver.ubuntu.com --recv-keys EFDC8610341D9410

 Adicione o repositório do Spotify no sistema:

echo deb http://repository.spotify.com stable non-free | tee /etc/apt/sources.list.d/spotify.list

 Atualize a lista de repositórios:

apt-get update

 E instale o Spotify com:

apt-get install spotify-client

 Após instalar, tecle Ctrl + d para sair do usuário root.

 Para abrir o Spotify, basta procurar pelo atalho do mesmo no menu de aplicativos da sua distribuição ou digite spotify no terminal para executá-lo:

Spotify executando no Ubuntu 16.04 LTS

 Simples, não?! :)






E como faço para remover o Spotify do meu sistema?

 Para remover o Spotify também é fácil, abra um terminal e logue-se como root:

- No Debian:

su

- No Ubuntu:

sudo su

 E desinstale o Spotify com:

apt-get remove spotify-client

 Caso também queira remover o repositório do Spotify, basta executar o comando abaixo:

rm /etc/apt/sources.list.d/spotify.list

 E só! Lembre-se de sair do usuário root teclando Ctrl + d, ok?! :)


 Então é isso! Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial, basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!

 Aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do Blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook! :)

 Muito obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referências:

Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Lançado o Fedora 24

 Já está disponível o Fedora 24, saiba algumas das novidades desta versão e faça o download!

 Foi anunciado nesta terça-feira (21/06/2016) o Fedora 24, a mais recente versão estável da distribuição Linux mantida pelo Projeto Fedora e patrocinada pela gigante Red Hat. O Fedora está entre as distribuições Linux mais utilizadas atualmente, a cada 6 meses, aproximadamente, uma nova versão é lançada e o tempo de suporte fica em torno de 13 meses.






 Esta nova versão traz algumas novidades, dentre elas estão o GNOME 3.20.2 (desktop padrão), o LibreOffice 5.1, Kernel 4.5.5, Mozilla Firefox 47 dentre outras, para mais detalhes sobre essa versão acesse fedoramagazine.org/fedora-24-released e fedoramagazine.org/whats-new-fedora-24-workstation.

 >>> Aproveite e confira o tutorial de instalação do Fedora 24, acesse:

https://opcaolinux.blogspot.com/2016/07/guia-de-instalacao-do-fedora-24-workstation


Download do Fedora 24


 O Fedora está disponível para download nas versões Workstation (destinado principalmente para uso em computadores pessoais), Server (para servidores) e Cloud (para uso em ambientes virtualizados), além das versões alternativas oficiais, com as principais interfaces gráficas (as chamadas "Spins"). Abaixo você encontra o link para download das principais versões.


Fedora 24 Workstation (GNOME - padrão)


Checksums e instruções para a verificação das ISOs disponíveis em getfedora.org/en/verify


Fedora Spins


 Além do desktop padrão (GNOME), é possível baixar o Fedora com outros ambientes gráficos através dos Spins oficiais. Veja todas as opções disponíveis em:

spins.fedoraproject.org/pt_BR/

 Abaixo você encontra os links para download das principais versões:


Fedora KDE Plasma Desktop


Checksums e instruções para a verificação das ISOs disponíveis em spins.fedoraproject.org/kde/download/kde-download-splash


Fedora Xfce Desktop


Checksums e instruções para a verificação das ISOs disponíveis em spins.fedoraproject.org/xfce/download/xfce-download-splash


Fedora LXDE Desktop


Checksums e instruções para a verificação das ISOs disponíveis em spins.fedoraproject.org/lxde/download/lxde-download-splash


Fedora MATE-Compiz Desktop


Checksums e instruções para a verificação das ISOs disponíveis em spins.fedoraproject.org/mate-compiz/download/mate-compiz-download-splash


Fedora Cinnamon Desktop


Checksums e instruções para a verificação das ISOs disponíveis em spins.fedoraproject.org/cinnamon/download/cinnamon-download-splash


Abraços, obrigado pela visita e até +!


Referências:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fedora_Linux
https://fedoramagazine.org/fedora-24-released/
https://fedoramagazine.org/whats-new-fedora-24-workstation/


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Endless OS

 Já está disponível para download o Endless OS, o primeiro sistema operacional Linux criado para desafiar as barreiras de acesso à internet.

 No dia 2 de junho de 2016, a empresa Endless Computers liberou para download gratuito o seu sistema operacional, o Endless OS.
 Depois de mais de 3 anos de pesquisa com diversas pessoas nas favelas e zonas rurais do Rio de Janeiro, Índia e Guatemala, o Endless OS foi desenvolvido levando em consideração as deficiências de infraestrutura de banda larga dos países emergentes; projetado principalmente para o uso offline, o sistema tem um ótimo desempenho em máquinas antigas ou de segunda mão.

Área de Trabalho do Endless OS

 O Endless OS vem recheado de conteúdo educacional para toda a família, contando com mais de 100 aplicativos pré-instalados, incluindo uma enciclopédia completa, jogos educativos (ideal para as crianças), aplicativos com informações sobre dinossauros, saúde e bem-estar, receitas e muito mais! Além disso, o sistema conta com aplicativos para redigir documentos, planilhas e apresentações de trabalho, editar fotos e vídeos, criar protótipos 3D e também para ouvir música.

  O Endless OS foi construído a partir do kernel do Linux, do desktop GNOME e de outros sistemas populares
de código aberto. É baseado em uma extensa pesquisa de campo com usuários em diferentes partes do
mundo. O resultado é um sistema operacional sólido, bonito e fácil de usar, e que esperamos que possa
contribuir para melhorar a vida das pessoas
, disse Jonathan Blandford, VP de Engenharia da Endless.

Ao disponibilizar o Endless OS para download, nosso objetivo é abrir essa experiência para uma comunidade
mais ampla de entusiastas e usuários em potencial.

Instalação de novos programas no Endless OS

 O Endless OS está disponível nos idiomas português, inglês e espanhol, e disponível para download gratuito em duas versões:






Versão "Light" (2GB)

 Recomendado para pessoas com algum acesso à internet e que podem optar por baixar os conteúdos educacionais e demais
aplicativos posteriormente. Inclui:
  • Aplicativos de desktop básicos: navegador Chromium, LibreOffice (compatível Office da Microsoft), leitor de áudio e vídeo, queimador de CD/DVD, organizador de fotos, calculadora e organizador de agenda, emails e contatos.
  • Disponível também em francês, árabe, chinês e bahasa Indonésia. Bengali, tailandês e vietnamita serão adicionados em breve.

Versão "Full" (10GB - na versão em português)

 Recomendado para pessoas com nenhum acesso ou acesso muito limitado à internet:
  • Além de todos os aplicativos básicos para desktop da versão Light, a versão completa inclui também mais de 100 aplicativos pré-instalados e que ficam acessíveis offline, com informações sobre saúde, educação,negócios e entretenimento, Enciclopédia com mais de 80 mil artigos da Wikipédia, Escola Virtual com vídeos da Khan Academy, biblioteca com clássicos da literatura infanto-juvenil, jogos e apps que ensinam a programar.
 Confira no vídeo todos os recursos do Endless OS:



 Você pode baixar as imagens de disco do Endless OS no link:

support.endlessm.com/hc/en-us/articles/209063006

 Se você usa Windows, poderá usar o USB Creator para criar um pen drive de instalação do Endless OS (compatível com o Windows XP e versões posteriores), para baixar acesse:

endlessm.com/pt-br/download

 Mas note que ainda não é possível instalar o Endless OS juntamente com outros sistemas operacionais no seu computador (o popular "dual boot"), pelo menos nessa versão inicial do sistema (mas isso poderá ser implementado nas futuras versões), caso instale o Endless OS no seu computador, ele substituirá todos os seus arquivos do HD. Se não quer que isso aconteça, você poderá testar o Endless OS diretamente pelo pendrive, sem afetar os seus arquivos!

Sobre a Endless


 A Endess foi fundada em 2012 com a missão de prover conteúdo e computadores a preços acessíveis para pessoas em qualquer parte do mundo. Além do sistema operacional Endless OS, a empresa produz o computador Endless e o premiado Endless Mini. A Endless é uma empresa americana e brasileira, com sede em San Francisco e no Rio de Janeiro, e escritórios na Cidade do México, Guatemala, Taipei e Londres, com representantes na Jordânia e nos Emirados Árabes Unidos.

Saiba tudo sobre a Endless acessando www.endlessm.com.


Obrigado pela visita e até a próxima!


Referências:


https://endlessm.com/pt-br/sobre-nos/

https://support.endlessm.com/hc/pt/articles/210653563-Posso-instalar-o-Endless-paralelamente-a-um-sistema-operacional-existente-como-o-Windows-ou-o-OSX-
Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Instalando o conversor de áudio fre:ac no Linux

Veja como instalar no seu Linux o fre:ac, um conversor de áudio gratuito e de código aberto.

O fre:ac é um ripador de CDs e conversor de arquivos de áudio gratuito e de código aberto. Tem suporte para vários formatos populares de áudio e codificadores, sua interface é multilíngue (incluindo o português do Brasil) e está disponível tanto para Linux como FreeBSD, Mac OS X e Windows.
Dentre algumas das características do fre:ac estão:

  • Converter arquivos de áudio para os formatos MP3, MP4/M4A, WMA, Ogg Vorbis, FLAC, AAC, WAV e Bonk;
  • Ripador de CD com suporte de banco de dados CDDB/freedb, que recupera as informações de artista/canção na internet;
  • Interface de fácil uso, contando também com opções avançadas de configuração do codificador de áudio.

Para mais detalhes sobre o fre:ac, acesse a página oficial do projeto:

https://www.freac.org/


Vamos à instalação!

* Dica testada no Ubuntu 14.04.4, openSUSE Tumbleweed e openSUSE Leap 42.1.






Como instalar o fre:ac manualmente no seu Linux


Faça o download da última versão do fre:ac para Linux acessando:

www.freac.org/latest-snapshot

E clique no link referente a arquitetura do seu sistema (32 ou 64 bits), conforme a imagem abaixo:

Downloads - fre:ac

Após baixado, abra um terminal e acesse a pasta onde está o arquivo, caso esteja na pasta Downloads (por exemplo), tecle:

cd /home/$USER/Downloads

Extraia o arquivo (e renomeando a pasta criada em seguida) com:

tar -vzxf freac-*.tar.gz && mv freac*/ freac

Mova os arquivos extraídos para a pasta /opt:

sudo mv freac /opt

Crie um link simbólico:

sudo ln -s /opt/freac/freac /usr/bin/freac


Após fazer um teste executando freac no terminal surge este erro:

freac: error while loading shared libraries: libsmooth-0.8.72.so.0: cannot open shared object file: No such file or directory

Para corrigirmos esse problema tecle no terminal (no caso vou utilizar o nano para editar o arquivo):

sudo nano /etc/ld.so.conf.d/freac.conf

Copie e cole isso:

/opt/freac/

Salve o arquivo. Caso esteja utilizando o nano, tecle Ctrl + o para salvar, tecle Enter para confirmar e Ctrl + x para sair. Logo após, execute:

sudo ldconfig

Após, crie também um lançador para o fre:ac (utilizando também o nano):

sudo nano /usr/share/applications/freac.desktop

Copie e cole o conteúdo abaixo no seu editor:

[Desktop Entry]
Version=1.0
Encoding=UTF-8
Name=fre:ac
Comment=Ripador de CDs e conversor de arquivos de áudio fre:ac
Type=Application
Exec=/opt/freac/freac
Icon=/opt/freac/icons/freac.png
Terminal=false
Categories=Application;Audio;
StartupNotify=true

E salve o arquivo. Agora é só procurar pelo atalho criado no menu de aplicativos ou executar freac no terminal e começar a ripar seus CDs e / ou converter suas músicas! Abaixo alguns screenshots do fre:ac no Ubuntu 14.04.4:

Screenshot 1 - fre:ac no Ubuntu 14.04.4

Screenshot 2 - fre:ac no Ubuntu 14.04.4


Referências:

https://en.wikipedia.org/wiki/Fre:ac
http://unix.stackexchange.com/questions/67781/use-shared-libraries-in-usr-local-lib
http://codeyarns.com/2014/01/14/how-to-add-library-directory-to-ldconfig-cache/
http://ubuntuforums.org/showthread.php?t=2210947
http://linux.die.net/man/8/ldconfig
Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Oracle Java 8 no Ubuntu via PPA

 Veja como instalar o Oracle Java 8 no Ubuntu 14.04 LTS, Ubuntu 16.04 LTS e distribuições derivadas através do repositório PPA Web Upd8.

 Na postagem anterior você viu como instalar manualmente o Oracle Java (JRE) no Ubuntu, que é o mais recomendado a se fazer, mas com isso, a cada nova atualização do Java você terá que repetir os mesmos passos (remover a versão anterior, baixar a nova versão do Java, extrair e mover os arquivos), o que pode "desanimar" alguns usuários. Mas é possível instalar o Java da Oracle no Ubuntu e derivados através de um repositório PPA, e é isso que vamos ver neste tutorial!

 Saiba tudo sobre o blog e projeto Web Upd8 através do link www.webupd8.org/p/about.

 Vamos à instalação!

* Testado no Ubuntu 14.04 Trusty Tahr, Ubuntu 16.04 Xenial Xerus e Linux Mint 17.3, todos de 64 bits.

Obs.: Não é necessário remover o OpenJDK (caso tenha instalado), apenas o plugin IcedTea, para isso abra um terminal e digite:

sudo apt-get remove icedtea-*-plugin

 Se mesmo assim quiser remover o OpenJDK do sistema, digite:

sudo apt-get remove openjdk-*-jre


Instalando o Java no Ubuntu via PPA


 Antes de instalar o Java atualize o sistema:

sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade
* Reinicie o computador logo após e continue a instalação.






 Adicione o repositório PPA WebUpd8:

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/java

 Atualize os repositórios:

sudo apt-get update

E instale o Oracle Java 8 (JDK8), que inclui o Java Runtime Environment 8 (JRE8) e também o plugin Java para navegadores:

sudo apt-get install oracle-java8-installer

 É necessário aceitar o acordo de licença para usar o Java, aperte Enter:

Acordo de licença do Oracle Java

Selecione o Sim (usando a seta da esquerda) e tecle Enter para aceitar o contrato, conforme mostra a imagem:

Aceitar o acordo de licença do Oracle Java

E agora é só aguardar a conclusão do processo:

Aguardando o download do Oracle Java

Após, verifique se o Java foi instalado corretamente no seu computador, digite no terminal:

java -version

A saída do comando será semelhante a esta:

opcaolinux@Ubuntu-Desktop:~$ java -version
java version "1.8.0_91"
Java(TM) SE Runtime Environment (build 1.8.0_91-b14)
Java HotSpot(TM) 64-Bit Server VM (build 25.91-b14, mixed mode)
opcaolinux@Ubuntu-Desktop:~$

Verifique também se o plugin Java está habilitado, abra o Firefox e acesse:

www.java.com/pt_BR/download/installed8

 Clique no botão "Verificar versão do Java":

https://www.java.com/pt_BR/download/installed8.jsp

 Na tela seguinte clique em Ativar o Java; provavelmente irá aparecer uma janela do Firefox pedindo sua autorização para executar o Java, clique em Permitir agora, conforme mostra a imagem:

Permitir a execução do plugin Java

  Em seguida clique em Executar:

Executar a aplicação Java

 Pronto! Plugin Java instalado com sucesso:

Oracle Java instalado com sucesso!

 Para configurar as variáveis de ambiente do Oracle Java 8 basta instalar o pacote oracle-java8-set-default:

sudo apt-get install oracle-java8-set-default

 Como você usou uma PPA para instalar o Java, as futuras atualizações dele virão junto com as atualizações do Ubuntu.

Desinstalando o Oracle Java 8


 Para remover o Java da Oracle digite no terminal:

sudo apt-get remove oracle-java8-set-default

sudo apt-get remove oracle-java8-installer

Caso queira remover também o repositório WebUpd8 do sistema, digite:

sudo rm /etc/apt/sources.list.d/webupd8team-ubuntu-java-*.list

E atualize a lista de repositórios:

sudo apt-get update


Então é isso! Até o próximo tutorial!

Referência:

http://www.webupd8.org/2012/09/install-oracle-java-8-in-ubuntu-via-ppa.html

Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Oracle Java (JRE) no Ubuntu e distibuições derivadas

 Aprenda neste tutorial a instalar o Java da Oracle (JRE) manualmente no Ubuntu Trusty Tahr, Xenial Xerus e distribuições derivadas.

 Assim como outras distribuições, o Ubuntu e suas derivadas (Linux Mint, elementary OS, etc) já disponibilizam em seus repositórios o OpenJDK (o Java de código aberto) e plugin para navegadores IcedTea, para muitas pessoas ele funciona perfeitamente, mas há casos em que seja necessário instalar o Java proprietário da Oracle, como por exemplo, acessar o site de um banco. Neste tutorial você vai aprender a instalar o Oracle Java (JRE) no seu Ubuntu (e distribuições derivadas) manualmente, de um jeito simples e prático!
 Saiba tudo sobre o Oracle Java acessando:

  https://www.java.com/pt_BR/download/faq/whatis_java.

   Procedimentos testados no Ubuntu 14.04 "Trusty Tahr" (64 bits), Ubuntu 16.04 "Xenial Xerus" (32 e 64 bits) e no Linux Mint 18.1 (64 bits).
   Tecle uname -m no terminal para verificar se o seu sistema é de 64 bits (x86_64) ou 32 bits (i686), ok?!

* Caso queira fazer a instalação do Oracle Java via repositório PPA, veja este outro artigo de instalação do Oracle Java 8 no Ubuntu e distribuições derivadas via PPA.


 Vamos à instalação!


Instalando o Java manualmente no Ubuntu


 Não é necessário remover o OpenJDK do sistema (caso tenha instalado), apenas o plugin IcedTea, para isso, abra um terminal e digite:

sudo apt-get remove icedtea-*-plugin

 Em seguida, faça o download da versão mais recente do Oracle Java JRE, acesse:

  https://java.com/pt_BR/download/linux_manual.jsp

 Se o seu sistema for de 64 bits, baixe o arquivo identificado como "Linux x64", mas se for de 32 bits baixe o arquivo "Linux", conforme mostra a imagem:

https://www.java.com/pt_BR/download/linux_manual.jsp

 Após, "entre" na pasta onde baixou o pacote, caso esteja na pasta "Downloads", por exemplo, tecle:

cd /home/$USER/Downloads

 Extraia o pacote com:

tar xvzf jre-*.tar.gz

 Renomeie a pasta que resultou da extração (para facilitar os passos seguintes):

mv jre1*/ jre-oracle

 E mova os arquivos para a pasta "/usr/lib":

sudo mv jre-oracle/ /usr/lib

 Informe ao sistema onde o Oracle Java está localizado:

sudo update-alternatives --install "/usr/bin/java" "java" "/usr/lib/jre-oracle/bin/java" 1






 Defina o Java da Oracle como o Java padrão:

sudo update-alternatives --set java /usr/lib/jre-oracle/bin/java

 Verifique se o Java foi instalado corretamente no sistema, execute no terminal:

java -version

 A saída do comando acima será semelhante a esta:

opcaolinux@Ubuntu-16-Desktop:~/Downloads$ java -version
java version "1.8.0_91"
Java(TM) SE Runtime Environment (build 1.8.0_91-b14)
Java HotSpot(TM) 64-Bit Server VM (build 25.91-b14, mixed mode)
opcaolinux@Ubuntu-16-Desktop:~/Downloads$


Habilitando o plugin Java no Firefox


      ---   ATENÇÃO   ---      

Procedimento válido apenas para o Mozilla Firefox 51 e versões anteriores, já que a partir da versão 52 encerra-se o suporte a plugins NPAPI, o que inclui o Java.

 Vamos agora habilitar o plugin Java para navegadores, no caso somente para o Firefox e derivados. Primeiro, crie o diretório "mozilla" em "/usr/lib":

sudo mkdir /usr/lib/mozilla

--- ATENÇÃO ---

Se receber a mensagem "mkdir: é impossível criar o diretório “/usr/lib/mozilla”: Arquivo existe" ao executar o comando acima, significa que essa pasta está presente no sistema, neste caso, basta "pular" esse passo e continuar executando os próximos, ok?!

 Crie também a pasta "plugins" em "/usr/lib/mozilla":

sudo mkdir /usr/lib/mozilla/plugins

--- ATENÇÃO ---

Se receber a mensagem "mkdir: é impossível criar o diretório “/usr/lib/mozilla/plugins”: Arquivo existe" ao executar o comando acima, significa que essa pasta está presente no sistema, neste caso, basta "pular" esse passo e continuar executando os próximos, ok?!

 Feito isso, execute os comandos abaixo para instalar e definir como padrão o plugin Java da Oracle para o Firefox de acordo com a arquitetura do seu Ubuntu:

 - Se seu sistema for de 64 bits, instale-o executando:

sudo update-alternatives --install "/usr/lib/mozilla/plugins/javaplugin.so" "javaplugin" "/usr/lib/jre-oracle/lib/amd64/libnpjp2.so" 3

 E defina-o como padrão com:

sudo update-alternatives --set javaplugin /usr/lib/jre-oracle/lib/amd64/libnpjp2.so


 - Se seu sistema for de 32 bits, instale-o executando:

sudo update-alternatives --install "/usr/lib/mozilla/plugins/javaplugin.so" "javaplugin" "/usr/lib/jre-oracle/lib/i386/libnpjp2.so" 3

 E defina-o como padrão com:

sudo update-alternatives --set javaplugin /usr/lib/jre-oracle/lib/i386/libnpjp2.so

 Após, verifique se o Java foi instalado corretamente, abra o Firefox e acesse o site:

  https://java.com/pt_BR/download/installed.jsp

 Clique no botão "Verificar versão do Java":

https://www.java.com/pt_BR/download/installed8.jsp

 Na tela seguinte clique em Ativar o Java; provavelmente irá aparecer uma janela do Firefox pedindo sua autorização para executar o Java, clique em Permitir agora, conforme mostra a imagem:

Permitir a execução do plugin Java

 Em seguida clique em Executar:

Executar a aplicação Java

 Pronto! O plugin Java foi instalado com sucesso:

Plugin Java instalado com sucesso!


Criando um atalho para o Java Control Panel


 Vamos agora criar um atalho para o Painel de Controle Java, ainda no terminal digite:

sudo nano /usr/share/applications/java-control.desktop

* No caso, utilizando o editor de textos "puro" nano para criar o arquivo.

 Copie e cole isto:

[Desktop Entry]
Encoding=UTF-8
Name=Java
Comment=Java Control Panel
Exec=sh '/usr/lib/jre-oracle/bin/jcontrol'
Icon=/usr/lib/jre-oracle/lib/desktop/icons/hicolor/48x48/apps/sun-jcontrol.png
Terminal=false
Type=Application
Categories=Application;Settings;Java;X-Red-Hat-Base;X-Ximian-Settings;

 Tecle Ctrl + o para salvar o arquivo, pressione Enter para confirmar e Ctrl + x para sair, agora é só procurar pelo atalho "Java" criado no menu de aplicativos para abrir o Java Control Panel:

Painel de Controle do Oracle Java


Atualizando o Oracle JRE no Ubuntu


 Para atualizar o Java é bem simples, primeiro remova a versão antiga do sistema:

sudo rm -rf /usr/lib/jre-oracle

 Baixe a nova versão do Java em:

  https://www.java.com/pt_BR/download/linux_manual.jsp

 E repita os passos (como dito anteriormente):

cd /home/$USER/Downloads
* Entre na pasta onde baixou o pacote, no caso, a pasta "Downloads";

tar xvzf jre-*.tar.gz
* Extraia o pacote;

mv jre1*/ jre-oracle
* Renomeie a pasta;

sudo mv jre-oracle /usr/lib
* Mova para a pasta /usr/lib.

 E só! :)


Desinstalando o Oracle Java (JRE)


 Para desinstalar o Java do sistema basta executar:

sudo update-alternatives --remove java /usr/lib/jre-oracle/bin/java

 Remova o plugin Java, de acordo com a arquitetura do seu sistema:

 - Para o Ubuntu de 64 bits, execute:

sudo update-alternatives --remove javaplugin /usr/lib/jre-oracle/lib/amd64/libnpjp2.so

 - Caso o seu Ubuntu seja de 32 bits, execute:

sudo update-alternatives --remove javaplugin /usr/lib/jre-oracle/lib/i386/libnpjp2.so

 Remova o atalho do Java Control Panel:

sudo rm -rf /usr/share/applications/java-control.desktop

 E por fim, remova a pasta onde instalamos o Oracle JRE com:

sudo rm -rf /usr/lib/jre-oracle


 Então é isso, espero que este tutorial tenha sido útil para você! Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!
Aproveite também e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referências