Agosto 2016
Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Guia de instalação do OpenMandriva Lx 3.0

Aprenda, neste tutorial, a fazer a instalação passo a passo do OpenMandriva Lx 3.0 no seu computador.

 No dia 13 de agosto de 2016 foi anunciado o OpenMandriva Lx 3.0, como informado no post anterior. Dentre algumas das novidades dessa nova versão estão a versão 5.6.5 do KDE Plasma e o suporte ao F2FS, um sistema de arquivos projetado para discos de estado sólido, para mais detalhes sobre OpenMandriva Lx 3.0 acesse o comunicado oficial.

 Vamos à instalação!

 Para este tutorial utilizei a ISO de 64 bits do OpenMandriva Lx 3.0 numa máquina virtual criada no Oracle VirtualBox, versão 5.1.4, onde já tinha instalado o Windows 7 num disco virtual de 50GB e 2GB de RAM; porém, você poderá utilizar os passos a seguir para instalar num HD que tenha também outro Linux já instalado, bem como num HD novo (sem dados), porém, este tutorial não cobre a instalação em computadores com UEFI.

 Mas fique atento, os requisitos mínimos de instalação do OpenMandriva Lx 3.0 são:

  • 1GB de memória RAM (1,6GB de RAM ou mais é o recomendado);
  • 10GB de espaço livre no HD.

Tópicos desse artigo:

  Antes de tudo, o que fazer?

  Download do OpenMandriva Lx 3.0

  Gravando a ISO baixada no DVD ou pen drive

  Particionando o HD (pelo Windows ou GParted)

  Instalando o OpenMandriva Lx 3.0


Antes de tudo, o que fazer?


 Caso queira instalar o OpenMandriva em dual boot num HD que tenha somente o Windows instalado, é importante que:

  • Faça BACKUP dos seus arquivos (músicas, documentos, etc). Isso é muito importante, pois caso algo dê errado, seus dados estarão a salvo. Veja mais detalhes de como fazer isso neste tutorial da Microsoft e no tutorial do site TechTudo.
    Desde já deixo claro que NÃO me responsabilizo por possíveis perdas de dados que venham a acontecer (apesar que o risco disso acontecer seguindo os passos desse tutorial é mínimo, mas pode acontecer), por isso a importância de fazer uma cópia de TODOS os seus dados.

  • Faça a desfragmentação da partição do Windows (pelo menos 2 vezes). O Windows já vem com uma ferramenta de desfragmentação, para acessá-la, abra o Explorer, clique com o botão direito do mouse sobre o Disco Local (C:) >>> Propriedades >>> Ferramentas >>> Otimizar e desfragmentar unidade, ou utilizar um software de terceiros para isso, como, por exemplo, o Defraggler e o UltraDefrag (que é de código aberto).



Download do OpenMandriva Lx 3.0


 Faça o download do OpenMandriva através do site oficial:

  www.openmandriva.org/download

 Você também encontra os links (oficiais) para download do OpenMandriva Lx no post anterior, acesse:

  Lançado o OpenMandriva Lx 3.0 - Blog Opção Linux

 Após o download, verifique a integridade da ISO, como é explicado nesta dica do site Viva o Linux.


Gravar a ISO no pen drive ou DVD


 Existem vários programas para gravar ISOs em CDs/DVDs e pen drives, cito aqui apenas alguns deles que já usei e recomendo.

 Caso esteja no Windows e deseja utilizar um DVD para gravar a ISO, poderá utilizar o próprio utilitário do Windows para isso, mas também é possível utilizar outros programas, como o popular Nero (que é pago), além do InfraRecorder (que é gratuito e de código aberto) e do CDBurnerXP (gratuito). Para gravar a ISO do OpenMandriva num pen drive, recomendo o Universal USB Installer ou o Rufus (ambos gratuitos e de código aberto).

 No Linux, se for utilizar um DVD, recomendo gravar a ISO utilizando o Brasero ou o K3B (que estão disponíveis nos repositórios de várias distros); caso queira utilizar um pen drive, utilize o UNetbootin ou grave a ISO pelo terminal utilizando o "dd", como é explicado neste tutorial.


Particionando o HD (pelo Windows ou GParted)


 Você já tem o Windows instalado no HD? Se sim, recomendo que siga o tutorial abaixo para criar um espaço livre para instalar o OpenMandriva, sem a necessidade de baixar e instalar programas extras:

  opcaolinux.blogspot.com/p/redimensionar-particoes-no-windows.html

 Se você tem um outro sistema Linux ou mesmo o Windows instalado no seu HD e quer utilizar o GParted para redimensionar suas partições, acesse este outro tutorial abaixo:

  opcaolinux.blogspot.com/2015/11/redimensionando-particoes-com-o-gparted.html

 Após, reinicie o computador com o pen drive ou DVD criado anteriormente e vamos para o próximo passo, a instalação do OpenMandriva.


Instalando o OpenMandriva Lx 3.0


 Vamos então à instalação do OpenMandriva!

 Após reiniciar o computador com o DVD de instalação dentro da unidade ótica ou com o pen drive bootável "espetado", vai aparecer a tela de boot do OpenMandriva, assim que aparecer, escolha a opção Install OpenMandriva Lx e tecle Enter:

Tela de boot do OpenMandriva Lx 3.0

  Após o sistema carregar, irá surgir a tela inicial do instalador do OpenMandriva (o Calamares), selecione o idioma Português (no caso, do Brasil) e clique em Próximo:

Selecione o idioma de instalação do OpenMandriva

 Em seguida, selecione o seu fuso horário e clique em Próximo:

Selecione o seu fuso horário

 Selecione o layout do seu teclado e clique em Próximo:

Selecione o layout do seu teclado

 Agora é uma das partes mais importantes da instalação, você deverá escolher onde instalar. Na imagem abaixo podemos verificar:

1 - Indica se o computador tem BIOS ou UEFI, no meu tem BIOS;

2 - Seleção do disco rígido onde instalará o OpenMandriva Lx, informando ao lado a tabela de partições do mesmo, no caso é MBR;

3 - Selecione o tipo de particionamento manual, já que liberamos espaço em disco anteriormente.

 Após, clique em Próximo:

Opções de instalação do OpenMandriva Lx 3.0

 Após você poderá criar as partições para instalar o OpenMandriva, como criamos um espaço vazio no Windows na etapa anterior à instalação, basta selecionar o Espaço livre e clicar em Criar:

Crie uma nova partição utilizando o espaço livre em disco

 Neste exemplo vou criar somente uma partição raiz e a Swap para o OpenMandriva. Primeiramente, vamos criar a partição onde o OpenMandriva será instalado, na imagem abaixo:

1 - Defina o tamanho da partição e o tipo da mesma como primária, no caso, deixei com 23GB (1024 x 23 = 23552MB = 23GB);

2 - Selecione o sistema de arquivos para essa nova partição, se você é novo no mundo Linux, deixe como ext4;

3 - Em ponto de montagem, selecione a barra "/" (raiz).


 Feito isso, clique em Ok:


Crie a partição onde será instalado o OpenMandriva

 Vamos criar uma área de troca (Swap) para o sistema, o recomendado é usar o dobro do tamanho da memória RAM do seu computador, ou seja, se seu computador tem 3GB de RAM (por exemplo), use uma partição de 6GB para a swap; mas, no meu caso, desde a primeira vez que utilizei Linux e até hoje utilizo uma swap de 4GB (tenho 7GB de RAM), e nunca cheguei a utilizar metade dela, portanto fica a seu critério utilizar o dobro de RAM para a swap (como é recomendado) ou o tamanho que desejar (mas aconselho a deixar no mínimo 4GB para ela também, só por garantia!).
 Selecione o espaço livre e clique em Criar:

Criar uma nova partição utilizando o espaço livre

 Selecione o ponto de montagem como swap e em capacidade digite o tamanho que deseja para a mesma, no meu caso, vou utilizar os 2GB restantes do meu disco como swap.






 Na imagem abaixo podemos destacar:

1 - Defina o tamanho da partição swap;

2 - Escolha o sistema de arquivos linuxswap".

 Finalizado, clique em Ok:

Crie uma partição swap

 Partições criadas, clique em Próximo:

Partições criadas, vamos para o próximo passo!

 A seguir você deve criar uma conta para acessar o sistema, informe o seu nome, defina um nome de usuário do sistema, o hostname (nome do computador) e uma senha.
 Na imagem abaixo:

1 - Desmarque a opção "Entrar automaticamente sem perguntar pela senha" que vem marcada por padrão, o que custa digitar a sua senha para entrar no sistema, não é verdade?!

2 - Você pode usar a mesma senha de usuário para o root, para isso, marque a opção "Usar uma senha para a conta administradora" e em seguida defina uma senha.

 Após, clique em Próximo:

Defina o nome de usuário, senha e hostname

 A tela seguinte vai mostrar apenas a página oficial do projeto OpenMandriva (necessário uma conexão à internet), apenas clique em Próximo:

Página inicial do projeto OpenMandriva sendo mostrada no instalador

 A seguir será mostrado um resumo das mudanças que serão realizadas para a instalação do OpenMandriva Lx 3.0, VERIFIQUE se tudo está certo, e, caso esteja, clique em Próximo:

Resumo das alterações a serem realizadas no seu computador

 Aparecerá um aviso perguntando se você quer mesmo instalar o OpenMandriva com as mudanças que fez anteriormente, se estiver TUDO CERTO, basta clicar em Próximo (caso contrário, clique em Voltar e faça os ajustes necessários antes de continuar):

Confirme as mudanças que serão feitas

 Agora é só aguardar enquanto o OpenMandriva é instalado no seu computador, enquanto isso vá até a cozinha e tome um café!

O processo de instalação do OpenMandriva Lx foi iniciado

 Instalação concluída! Lembre-se de marcar a opção Reiniciar Agora, como indicado pela seta 1 antes de clicar em Sair:

Reinicie o computador após instalar o OpenMandriva

 Após reiniciar, se você estiver fazendo dual boot, irá aparecer a tela do GRUB, podendo escolher qual sistema operacional iniciar:

Tela do GRUB após a instalação do OpenMandriva em dual boot

 Faça login com sua senha de usuário criada no processo de instalação; lembrando que você poderá escolher qual ambiente gráfico utilizar, dentre as opções estão o KDE Plasma (padrão) LXQt e Openbox:

Tela de login do OpenMandriva Lx 3.0

 Parabéns, você instalou com sucesso o OpenMandriva Lx 3.0 e agora está pronto para ser utilizado!

Área de Trabalho do OpenMandriva Lx 3.0


 E então, está gostando do OpenMandriva? Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco! E se gostou deste tutorial, aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!

Referências:



Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Lançado o OpenMandriva Lx 3.0!

Lançado a versão final do OpenMandriva Lx 3.0, confira alguns detalhes sobre essa nova versão e faça já o download!

 Após vários meses de desenvolvimento, foi anunciado no dia 13 de agosto de 2016 a versão final do OpenMandriva Lx 3.0.

 Desenvolvido pela Associação OpenMandriva, a distribuição OpenMandriva é um fork do famoso (e hoje descontinuado) Mandriva Linux, que era uma "fusão" do Conectiva Linux (distro brasileira) e do Mandrake Linux (distro francesa). O OpenMandriva Lx é um sistema operacional livre, excitante e que visa estimular e interessar usuários iniciantes bem como avançados. Ele tem a amplitude e profundidade de um sistema avançado, mas é projetado para ser simples e fácil de usar.

 Dentre algumas das novidades do OpenMandriva Lx 3.0 estão o Kernel 4.6.5, interface KDE Plasma 5.6.5, KDE Apps 16.04.3 e suporte ao sistema de arquivos F2FS, projetado para discos de estado sólido (SSDs, por exemplo) que oferece grande desempenho em relação a outros sistemas de arquivos; o F2FS foi inicialmente desenvolvido pela Samsung para o Kernel Linux.






Para saber todas as novidades e detalhes a respeito do OpenMandriva Lx 3.0 confira no anúncio oficial e também nas notas da versão.

Download do OpenMandriva Lx 3.0


 Faça já o download do OpenMandriva, acesse:

www.openmandriva.org/download

Abaixo você encontra os links para download das ISOs:


 Checksums disponíveis em downloads.openmandriva.org/torrents/checksums.

* Recomendo que baixem a imagem ISO via torrent, pois ser relativamente mais rápido, evitará que o arquivo fique danificado caso o download seja interrompido.

 O amigo Luiz Claudio do blog LcomLinux também publicou um post sobre o lançamento do OpenMandriva Lx 3.0, para conferir basta acessar este link.

 Então é isso! E aguardem o tutorial de instalação do OpenMandriva que será publicado dentro de alguns dias!

 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito desta postagem? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco! E se gostou deste tutorial, aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!

Referências:


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Como formatar um pen drive pelo terminal no Linux
Aprenda nesta dica como formatar um pen drive facilmente no terminal do seu Linux!

 Formatar um HDD ou um pen drive é uma tarefa muito fácil nos dias de hoje, programas gráficos como o famoso GParted e o "Disks" (ou Discos, que vem pré-instalado em várias distribuições) são uma mão na roda, qualquer pessoa consegue fazer, mas quando o assunto é o terminal (a temida "tela preta")... Engana-se quem pensa que é difícil fazer isso por linha de comando, nesse post vou lhes mostrar como é fácil formatar um pen drive pelo terminal!

 Decidi escrever esse post devido a um problema que tive com um pen drive de 8GB da SanDisk, de uma hora para outra ele não aceitava copiar arquivos para o mesmo, estava protegido contra gravação (somente leitura). Tentei conectá-lo em outras portas USB do PC e nada... O jeito então era formatar.

 Primeiramente fiz backup dos arquivos do pen drive, depois abri o GParted (que já tinha instalado anteriormente no openSUSE Tumbleweed) e fui lá formatar o mesmo em FAT32, sem problemas. Mas mesmo assim, quando fui restaurar os arquivos, o pen drive continuava como somente leitura; nisso retornei ao GParted, deletei as partições dele e também a tabela de partições, depois criei uma nova tabela de partição (MBR), criei uma partição NTFS e mesmo assim continuava protegido contra gravação. Já que com o GParted não funcionou,  fui então no aplicativo "Disks" (Discos) do GNOME, o que também não funcionou, a solução para esse problema foi fazer esse processo pela linha de comando, e é isso que explico logo abaixo!

 Sem mais enrolação, vamos ao trabalho!

 O primeiro passo é abrir um terminal, após, digite o comando abaixo para identificar o seu pen drive (obviamente, "espete-o" antes no seu computador):

sudo fdisk -l

 Atenção: Identifique corretamente o seu pen drive, caso contrário, poderá deletar a(s) partição(ões) do seu HD, portanto, tenha muita atenção, ok?

Saída do comando fdisk -l

 No meu caso, o dispositivo que corresponde ao meu pen drive é o /dev/sdc, como indicado na imagem acima (isso varia de computador para computador).






 Pen drive identificado, rode o comando abaixo para escrever zeros na MBR do dispositivo:

sudo dd count=1 bs=512 if=/dev/zero of=/dev/sdx && sync

 Substitua o "x" do comando acima pela letra que corresponde a seu pen drive, no meu caso ficou assim:

sudo dd count=1 bs=512 if=/dev/zero of=/dev/sdc && sync

 Logo após, crie uma partição no mesmo utilizando o cfdisk:

sudo cfdisk /dev/sdx

 Aparecerá uma tela semelhante a esta abaixo, com as teclas direcionais do seu teclado selecione qual tabela de partição criar, no caso selecione a opção "dos" (MBR):

Selecione a tabela de partição a ser criada

  Com a tecla direcional da direita, selecione a opção Gravar e tecle Enter para definir a tabela de partição no dispositivo:

Gravar a tabela de partição no pen drive

 Confirme as mudanças digitando sim e após tecle Enter:

Confirmar as alterações

 Após, com a tecla direcional da esquerda selecione a opção Nova para criar uma nova partição:

Criar uma nova partição

 Defina o tamanho da partição, como vamos utilizar o espaço todo do pendrive, basta apenas teclar Enter:

Definir o tamanho dessa nova partição

 Selecione o tipo de partição como primária e tecle Enter:

Definir se a partição será primária ou estendida

 Em seguida, com a tecla direcional da direita selecione Tipo para alterar o tipo da partição e tecle Enter:

Alterar o tipo dessa nova partição

 Com as teclas direcionais superior e inferior, selecione o tipo FAT32 W95 (LBA), conforme indicado pela imagem abaixo, após, tecle Enter:

Selecione FAT32 W95 (LBA) como o tipo de partição

 Feito isso, com a seta direcional da direita selecione a opção Gravar e tecle Enter para escrever as mudanças no dispositivo:

Grave as mudanças no dispositivo

 Confirme as mudanças digitando sim e após tecle Enter:

Confirme as alterações a serem feitas

 Após, com a tecla da esquerda, selecione a opção Sair para (obviamente) sair do cfdisk:

Por fim, selecione "sair" para (obviamente) sair do cfdisk

 Agora, ainda no terminal, digite o comando a seguir para formatar a partição criada anteriormente em FAT32:

sudo mkfs.vfat -F32 /dev/sdx1

 No meu caso ficou assim:

sudo mkfs.vfat -F32 /dev/sdc1

 Tudo pronto! O pen drive está pronto para uso novamente! Muito fácil, não é?!

OBS.: Esta dica foi postada originalmente pelo PauloHAC (Paulo Costa) num tópico do site Viva o Linux.

 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco! E se gostou deste tutorial, aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referência:


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Trinity Desktop no openSUSE Leap

Aprenda, neste tutorial, a instalar o ambiente Trinity Desktop Environment (TDE) no openSUSE Leap.

 Quem usa Linux a mais tempo com certeza já usou (ou pelo menos ouviu falar) do KDE 3, uma interface gráfica muito querida por seus usuários e que deixou saudades desde a sua última versão, a 3.5.10. Com o intuito de dar continuidade a esse ambiente gráfico, um grupo de desenvolvedores resolveram unir-se e dar início ao projeto Trinity Desktop Environment.

 O Trinity Desktop Environment (TDE) é um fork do antigo ambiente gráfico KDE 3.5, o projeto foi fundado em 2010 e é liderado até os dias atuais por Timothy Pearson, Timothy é um desenvolvedor de softwares experiente e foi coordenador das versões 3.x do KDE no Kubuntu; o TDE proporciona um ambiente de trabalho bonito, altamente personalizável e rápido, mesmo em computadores mais modestos e / ou mais "antigos".

 Para saber mais sobre esse projeto que mantém viva a experiência de uso do KDE 3 acesse www.trinitydesktop.org.

O amigo Fabio Farias, do site Viva o Linux, também elaborou um tutorial de instalação do TDE no openSUSE 13.2, você pode conferir através do link www.vivaolinux.com.br/artigo/TDE-no-openSUSE.

 Vamos à instalação!

* Testado no openSUSE Leap 42.1 e 42.2, com interface GNOME.

 Atualize o sistema, abra um terminal e tecle:

sudo zypper up

 Ao concluir, reinicie o computador e continue seguindo os passos a seguir!






 Antes de instalar o Trinity Desktop será necessário remover os aplicativos do KDE3 instalados no sistema (caso tenha), no terminal digite:

sudo zypper remove arts hal kdeaccessibility3 kdeartwork3 kdebase3 kdebindings3 kdeedu3 kdegames3 kdegraphics3 kdelibs3 kdemultimedia3 kdenetwork3 kdepim3 kdesdk3 kdetoys3 kdeutils3 kdewebdev3

 Adicione o repositório PackMan, necessário para o download de alguns pacotes (pule este passo caso já tenha adicionado esse repositório anteriormente) e em seguida, adicione o repositório do TDE e importe a chave de assinatura do mesmo:

- No openSUSE Leap 42.2:

sudo zypper ar -f http://ftp.gwdg.de/pub/linux/misc/packman/suse/openSUSE_Leap_42.2/ Packman

 Importe e instale a chave de assinatura pública do repositório Trinity no sistema:

sudo rpm --import http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse42.2/RPM-GPG-KEY-trinity

 E adicione o repositório Trinity:

sudo zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse42.2/trinity-r14/RPMS/x86_64 trinity

sudo zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse42.1/trinity-r14/RPMS/noarch trinity-noarch

- No openSUSE Leap 42.1:

sudo zypper ar -f http://ftp.gwdg.de/pub/linux/misc/packman/suse/openSUSE_Leap_42.1/ Packman

 Importe e instale a chave de assinatura pública do repositório Trinity no sistema:

sudo rpm --import http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse42.1/RPM-GPG-KEY-trinity

 E adicione o repositório Trinity:

sudo zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse42.1/trinity-r14/RPMS/x86_64 trinity

sudo zypper ar -t YUM http://mirror.ppa.trinitydesktop.org/trinity/trinity/rpm/opensuse42.1/trinity-r14/RPMS/noarch trinity-noarch


 Feito isso, atualize os repositórios:

sudo zypper ref

 E finalmente instale o ambiente Trinity Desktop com:

sudo zypper install trinity-desktop

 Aguarde a conclusão do processo; em seguida, instale também a tradução para a interface (no caso o Português do Brasil):

sudo zypper in trinity-tde-i18n-Brazil trinity-koffice-i18n-Brazil trinity-k3b-i18n-Brazil

 Caso queira visualizar todos os pacotes do TDE, basta rodar o comando abaixo:

sudo zypper se trinity-

 Confira também os aplicativos disponibilizados pelo TDE, acesse trinitydesktop.org/applications.

 Feito isso, reinicie o seu computador para usar o Trinity Desktop; na tela de login (caso use o GNOME como interface gráfica padrão, provavelmente o gerenciador de login é o GDM, conforme mostra a imagem abaixo, clique no ícone da roda dentada ao lado do botão "Entrar" para selecionar qual interface gráfica iniciar (no caso, o TDE):

Tela de login do GDM, podendo escolher qual ambiente gráfico iniciar

 Ao iniciar o Trinity Desktop pela primeira vez será exibido uma tela de pré-configuração do mesmo, na primeira selecione o idioma:

Configurando o idioma do Trinity Desktop

 Após, você poderá selecionar o comportamento do sistema, eu deixei o padrão, que é o do TDE:

Escolher o tipo de comportamento para o TDE

 Na sequência é possível habilitar vários efeitos visuais do Trinity Desktop, selecione-os conforme a sua necessidade (e velocidade do processador):

Habilitar ou desabilitar os efeitos visuais do TDE

 Selecione também um tema que mais goste na tela seguinte, eu deixei marcado o tema padrão do TDE:

Escolher a aparência do Trinity Desktop

 Tudo pronto, clique em "Finalizar" para concluir as alterações:

Pré-configuração do TDE completa!

 Agora é só desfrutar do Trinity Desktop com aparência do KDE 3 no seu openSUSE Leap!

Trinity Desktop no openSUSE Leap 42.1


 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco! E se gostou deste tutorial, aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referências: