Setembro 2016
Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!

Segundo Beta do openSUSE Leap 42.2 é liberado para download, confira as novidades dessa versão!

 Com um dia de atraso conforme planejado anteriormente, hoje, dia 22 de setembro de 2016, foi anunciado a segunda versão Beta do openSUSE Leap 42.2.

######

Já está disponível o openSUSE Leap 42.2, confira as novidades acessando:

www.blogopcaolinux.com.br/2016/11/Lancado-o-openSUSE-Leap-42-2-download.html

######

 A grande novidade dessa nova versão é a inclusão da mais recente versão de longo suporte do ambiente de área de trabalho padrão do openSUSE Leap, o KDE Plasma 5.8 LTS (que também está em fase beta até o momento). Também foram atualizados vários pacotes, dentre eles estão o KDE Applications na versão 16.08.0, KDE Frameworks versão 5.26.0, Wireshark 2.2.0 e Xen versão 4.7.0_12.






"A qualidade da distribuição neste momento parece muito boa.", disse Ludwig Nussel, gerente de lançamento do openSUSE Leap. "Plasma 5.8 é ainda uma versão beta, merecendo mais atenção e testes extensivos. Nós podemos ajudar a liberar uma boa versão 5.8.0 e obter um desktop padrão de qualidade decente em troca."


 Leia também:

  Lançado o segundo e último Release Candidate do openSUSE Leap 42.2 - Blog Opção Linux

  Primeira Release Candidate do openSUSE Leap 42.2 já está disponível! - Blog Opção Linux

  openSUSE Leap 42.2 Beta 3 já está disponível! - Blog Opção Linux

  Lançado a primeira versão beta do openSUSE Leap 42.2! - Blog Opção Linux


 Apesar do lançamento do segundo Beta ser adiado em um dia, o roteiro de lançamento da versão final do openSUSE Leap 42.2 ainda está previsto para o dia 16 de novembro de 2016. A terceira versão Beta será lançada em outubro, provavelmente no dia 6; após, serão lançadas duas versões "Release Candidate" (RC), a primeira em 18 de outubro e a segunda no dia 2 de novembro.

 Caso queira testar a segunda versão Beta do openSUSE Leap 42.2, acesse o link abaixo para baixar a ISO de instalação:

  https://software.opensuse.org/developer/pt_BR?release=developer

* Lembrando que o openSUSE Leap só está disponível para computadores de 64 bits e esta versão ainda está em fase beta, portanto, contém bugs a serem corrigidos, mas você pode ajudar os desenvolvedores relatando qualquer bug encontrado em https://bugzilla.opensuse.org.

 E você, caro leitor, já testou essa nova versão Beta do openSUSE Leap? Conte-nos a sua experiência deixando o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!
Aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referência:


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
GNOME 3.22 foi lançado oficialmente!

GNOME 3.22 "Karlsruhe" foi oficialmente lançado, confira algumas novidades desta nova versão e veja como testá-lo!

 Hoje, dia 21 de setembro de 2016, o Projeto GNOME anunciou a mais nova versão do ambiente de área de trabalho GNOME, a 3.22, denominada "Karlsruhe" (em reconhecimento à equipe que organizou o GUADEC deste ano).

 Esta versão estava sendo desenvolvida nos últimos 6 meses, graças ao trabalho duro da comunidade GNOME. O GNOME 3.22 traz novos recursos, bem como muitas pequenas melhorias e correções de bugs; ao todo, foram 22980 alterações, feitas por aproximadamente 775 colaboradores de todo o mundo.

 Dentre as principais novidades dessa versão estão:

  • O GNOME Software agora é capaz de instalar aplicativos Flatpak, com isso, podemos instalar repositórios e aplicativos Flatpak sem ter que usar o terminal;
  • O gerenciador de arquivos Nautilus (Files), nesta nova versão, permite que vários arquivos possam ser renomeados ao mesmo tempo. Além disso, o recurso de compactação de arquivos foi integrado ao mesmo, com isso ficou muito mais prático compactar e / ou descompactar arquivos;
  • Recursos para edição de fotos foram adicionados no GNOME Photos, além da possibilidade de compartilhar as suas fotos no Google ou por e-mail, diretamente pelo aplicativo;
  • Adicionado o recurso de clonagem de máquinas virtuais no GNOME Boxes.






 Confira todas as novidades dessa nova versão do GNOME 3, acesse:

  https://help.gnome.org/misc/release-notes/3.22/

 Assista também ao vídeo abaixo, mostrando as novidades do GNOME 3.22:




 E aí, ficou com vontade de testar? Se você usa o openSUSE Tumbleweed (como eu), o Arch Linux ou outra distribuição Rolling Release, dentro de alguns dias (provavelmente) será disponibilizada essa nova versão nos repositórios, mas se não aguenta esperar até lá, poderá testar o GNOME 3.22 através de uma ISO do openSUSE (disponível somente na versão de 64 bits), para baixar acesse:

  http://download.opensuse.org/repositories/GNOME:/Medias/images/iso/?P=GNOME_Next*


 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!

 Aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)


Referências:


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Faça backup e restaure o seu HD com o Redo Backup and Recovery

 Neste tutorial você vai conhecer e aprender a usar o Redo Backup and Recovery, a ferramenta ideal para fazer backup e restaurar o seu HD de um jeito prático e fácil.

 Uma coisa importante e que muitas pessoas não se preocupam em fazer é uma cópia de segurança dos dados que estão no HD, e só lembram que deviam ter feito um backup depois que o "estrago" está feito (quando, por exemplo, o HD para de funcionar ou quando você acidentalmente formata a partição onde estão seus documentos mais importantes, fotos de família dentre outras coisas).

 Fazer backups dos nossos dados é de extrema importância hoje em dia, e o quanto antes possível. Para isso, você pode simplesmente copiar seus dados manualmente para um outro dispositivo de armazenamento ou utilizar um serviço de armazenamento em nuvem, como é o caso do Google Drive, mas, e se você quiser fazer também uma cópia de segurança do sistema operacional instalado no seu HD? Pode parecer complicado, mas não é! Neste artigo você vai conhecer e aprender a utilizar o Redo Backup and Recovery, uma ferramenta (como o próprio nome diz) para fazer backup e restauração dos dados de seu disco rígido.

 O Redo Backup and Recovery é uma ferramenta de backup e restauração completa, gratuita e open source, distribuído sobre a Licença GNU GPLv3. Redo é um front-end para o programa Partclone, com ele você poderá criar uma cópia exata de todo o seu HD ou de uma partição em específico e salvar em outro dispositivo de armazenamento ou numa pasta de rede, tudo isso combinado com uma interface bem simples de se utilizar. Dentre as suas principais características estão:

  • Sem instalação - Redo Backup and Recovery é executado através de um Live CD / DVD ou pen drive, não é um programa que precisa ser instalado e também não é necessário ter algum sistema operacional instalado no HD, basta apenas reiniciar o computador com o Live CD na unidade óptica ou pen drive conectado;
  • Suporta a restauração Bare Metal - Bare Metal (Bare-metal restore) é a recuperação completa de um computador após uma falha grave no disco rígido, incluindo a restauração do sistema operacional, do sistema de arquivos, das partições, dos volumes e dos dados através de um ponto de recuperação completo;
  • Funciona tanto com Linux como Windows - Redo Backup realiza backups e restaura os dados de máquinas que executam os sistemas operacionais Linux e Windows;
  • Acesse e copie os seus arquivos - Seus sistema não inicia mais? O Redo conta também com um gerenciador de arquivos, assim você poderá acessar e copiar seus arquivos manualmente para um HD externo / pen drive;
  • Recupere arquivos deletados - Excluiu algum arquivo por engano? Redo Backup and Recovery já traz pré-instalado um programa que auxilia na recuperação de seus arquivos excluídos, salvando-os em outro dispositivo de armazenamento.

 Conheça todos os recursos presentes no Redo Backup and Recovery, acesse:

  http://redobackup.org/features

 Quer aprender como utilizar essa ferramenta? Então vamos lá!


Tópicos desse artigo:

  Download do Redo Backup and Recovery

  Gravando a ISO em um CD / DVD ou pen drive

  Criando um backup do seu HD ou partição

  Restaurando o backup do HD ou partição


Os testes de backup e restauração foram realizados utilizando o VirtualBox. Tanto a criação do backup do HD inteiro e de partições "separadas" quanto a restauração dos mesmos foram bem sucedidas. Mesmo assim, como qualquer operação que envolva a manipulação de partições, poderá não funcionar em todos os casos. Faça por sua conta e risco.


Download do Redo Backup and Recovery


 Atualmente, a versão mais recente do Redo Backup and Recovery é a 1.0.4, lançada em 2012, faça o download da ISO acessando o link:

  https://sourceforge.net/projects/redobackup/

 Ou clique no botão abaixo para fazer o download direto:

Download do VirtualBox para Linux


Gravando a ISO em um CD / DVD ou pen drive


 Existem vários programas para gravar ISOs em CDs/DVDs e no pen drive, cito aqui apenas alguns deles que já usei e recomendo.

 Caso esteja no Windows e deseja utilizar um DVD para gravar a ISO, poderá utilizar o próprio utilitário do Windows para isso, mas também é possível utilizar outros programas para isso, como o popular Nero (que é pago), além do InfraRecorder (que é gratuito e de código aberto) e do CDBurnerXP (gratuito).
 Para gravar a ISO do Redo num pen drive, recomendo o Universal USB Installer ou o Rufus (ambos gratuitos e de código aberto).

 No Linux, se for utilizar um DVD, recomendo gravar a ISO utilizando o Brasero ou o K3B (que estão disponíveis nos repositórios de várias distros).
 Caso queira utilizar um pendrive, utilize o UNetbootin ou grave a ISO pelo terminal utilizando o "dd", como é explicado neste tutorial.

 Tudo pronto? Vamos ao que interessa!


Criando um backup do seu HD ou partição


 Insira o CD / DVD do Redo Backup and Recovery na unidade óptica ou conecte o pen drive com o mesmo e reinicie o computador.

 OBS.: Caso o CD / DVD / pen drive não dê boot, talvez seja necessário alterar as opções de boot no Setup do BIOS do seu computador, veja como fazer isso assistindo a este vídeo do canal Tutoriais para Tudo (YouTube)

 Se seu computador estiver configurado corretamente, aparecerá a tela inicial do Redo Backup and Recovery:

Tela de boot do Redo Backup and Recovery

 Deixe selecionado a opção "Start Redo Backup", tecle Enter e aguarde. Em alguns segundos irá aparecer a tela inicial do Redo Backup and Recovery, com as opções para você fazer Backup e Restaurar, clique em "Backup":

Selecione a opção "Backup"

 Após, selecione o HD que você pretende fazer backup:

Selecione o HD que você quer fazer backup

 Em seguida, selecione a(s) partição(ões) que deseja incluir no backup (apesar de ter a opção de escolher as partições a serem copiadas, recomendo que faça o backup completo do HD):

Selecione as partições a incluir no backup

 Agora você deverá escolher aonde salvar o backup, seja em outro HD conectado na máquina ou salvar em uma pasta compartilhada num computador da rede (Shared over a network); no caso, vou utilizar um outro HD conectado na máquina.






 OBS.: A capacidade do local de destino escolhido para salvar o backup DEVERÁ SER IGUAL OU MAIOR que o dispositivo a ser copiado:

Selecione o destino para o backup

 Feito isso, selecione a pasta de destino desse backup, clique em "Browse" para selecionar a pasta:

Escolha uma pasta onde salvar o backup

 Será aberto uma janela para que selecione ou crie uma nova pasta para armazenar o backup; caso queira criar uma nova pasta, clique em "Create Folder":

Crie uma nova pasta

 Defina um nome de fácil identificação para a pasta criada, em seguida, clique em "Save Here":

Selecione a pasta criada como destino do backup

 Confira o local de destino do backup e clique em "Next":

Pasta de destino selecionada, clique em "Next"

 Defina agora um nome e data para identificar o backup:

Defina um nome para identificar esse backup

 Agora é só aguardar o fim do processo de criação do backup, pode demorar de minutos a mais de uma hora, dependendo da quantidade de dados a serem copiados:

* Lembrando que você pode navegar na internet enquanto o backup é realizado, já que o Redo Backup traz pré-instalado o Chromium, além de outras ferramentas, como por exemplo o GParted, você encontra esses e outros programas clicando no botão de menu localizado na parte inferior esquerda.

Backup sendo criado, agora é só aguardar...

 Assim que terminar, irá aparecer um aviso informando que o backup foi realizado com sucesso, clique em "OK" para fechá-la:

Backup realizado com sucesso!

 Clique em "Exit" para fechar a janela do Redo Backup:

Feche a janela do Redo Backup

 E clique no botão no canto inferior direito da área de trabalho do Redo Backup and Recovery para desligar ou reiniciar o computador, conforme mostra a imagem:

Desligar ou reiniciar o computador

 Ao sair, você deverá remover o CD / DVD ou pen drive do Redo Backup and Recovery e teclar "Enter", conforme indicado pela tela a seguir:

Remova o CD / DVD / pen drive do Redo Backup e tecle "Enter"

 Tudo certo, você criou o backup do seu HD com sucesso! Mas, como fazer para restaurá-lo? É isso que vamos ver logo abaixo!


Restaurando o backup do HD ou partição


 Reinicie o computador com o CD / DVD ou pen drive do Redo Backup na unidade óptica / conectado no mesmo, na tela de boot deixe selecionado a opção "Start Redo Backup" e tecle "Enter":

Tela de boot do Redo Backup and Recovery

 Aguarde o carregamento do mesmo (que é bem rápido); em seguida, dê um clique a opção "Restore" (Restaurar):

Selecione a opção "Restore"

 Após, selecione o local onde você salvou o backup, num HD que esteja conectado ao computador ou numa pasta de rede; no caso, vamos utilizar um HD:

Selecione o local onde salvou o backup

 Clique no local indicado pela seta na imagem abaixo para selecionar o backup criado anteriormente;

Encontre e selecione o backup salvo

 Navegue até a pasta onde está o backup que vai utilizar para a recuperação do HD ou partição, ao encontrá-lo (o arquivo criado pelo Redo tem a extensão .BACKUP), dê dois cliques sobre o mesmo ou selecione-o e clique em "Open", como mostra a imagem:

Dê dois cliques sobre o arquivo de backup

 Backup selecionado, clique em "Next":

Backup selecionado, clique em "Next"

 Agora você deverá escolher o HD que será restaurado, clique no local indicado pela imagem abaixo para selecionar:

#####

     Atenção     

Os dados que existirem no HD de destino serão destruídos, dando lugar ao conteúdo do backup.


#####

Selecione o HD que irá restaurar o backup, muita atenção nessa parte!

 Aparecerá uma janela de aviso para você confirmar a restauração do backup no disco rígido indicado, confira se está tudo certo, se estiver, clique em "Yes" para continuar:

Confirme a alteração que será realizada clicando em "Yes"

 Processo de restauração iniciado, agora é só aguardar.

* Lembrando que você pode navegar na internet durante a restauração, já que o Redo Backup traz pré-instalado o Chromium, além de outras ferramentas, como por exemplo o GParted, você encontra esses e outros programas clicando no botão de menu localizado na parte inferior esquerda.

O backup está sendo restaurado, aguarde...

 Ao término, irá aparecer uma janela informando que o backup foi restaurado, clique em "OK" para fechá-la:

O backup foi restaurado com sucesso!

 Em seguida clique em "Exit":

Clique em "Exit" para sair da janela do Redo Backup

 E clique no botão no canto inferior direito da área de trabalho do Redo Backup and Recovery para desligar ou reiniciar o computador:

Desligar ou reiniciar o computador

 Ao sair, você deverá remover o CD / DVD ou pen drive do Redo Backup and Recovery e teclar "Enter", conforme mostra a tela a seguir:

Remova o CD / DVD / pen drive do Redo Backup e tecle "Enter"

 Seu HD foi restaurado com sucesso!


 Espero que este tutorial seja útil para você, grande abraço e até o próximo!

 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!
 Aproveite também e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)


Referências:



Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Intel Graphics Update Tool no Ubuntu 16.04 LTS


 Veja como instalar os drivers gráficos mais recentes para placas Intel no Ubuntu 16.04 LTS com o Intel Graphics Update Tool for Linux.

 O Intel Graphics Update Tool for Linux é um utilitário gráfico para você que deseja instalar facilmente a versão mais recente dos drivers gráficos para sua placa de vídeo Intel no Fedora e no Ubuntu. Esse aplicativo adiciona o repositório oficial da Intel no sistema, com isso você sempre terá as últimas versões dos drivers Intel instalados.

 Segundo informado no site da Intel, os drivers gráficos disponibilizados pelo projeto Intel Linux Graphics são suportados SOMENTE pelos seguintes chipsets Intel:

Ivybridge       Intel® HD Graphics 2500/4000 (used in 3rd Generation Intel® Core™ i7/i5/i3 processor family)
Sandybridge     Intel® HD Graphics 2000/3000 (used in 2nd Generation Intel® Core™ i7/i5/i3 processor family)
Ironlake        Intel® HD Graphics (used in Intel® 2010 Core™ i7/i5/i3 processor family)
GMA3150         Intel® Graphics Media Accelerator 3150 (used in Intel® Atom™ processor N450/D410/D450 family)
G45             Intel® G45 Express Chipset
Q45             Intel® Q45 Express Chipset
G43             Intel® G43 Express Chipset
Q43             Intel® Q43 Express Chipset
B43             Intel® B43 Express Chipset
G41             Intel® G41 Express Chipset
GM45            Mobile Intel® GM45/GS45/GL40 Express Chipset
G35             Intel® G35 Express Chipset
Q35             Intel® Q35 Express Chipset
Q33             Intel® Q33 Express Chipset
G33             Intel® G33/G31 Express Chipset
965GM           Mobile Intel® GM965 Express Chipset
965G            G965 Integrated Graphics Controller
965Q            Q963/Q965 Integrated Graphics Controller
946GZ           946GZ/GL Integrated Graphics Controller
945G            945G Integrated Graphics Controller
945GM           Mobile 945GM/GMS/940GML Express Integrated Graphics Controller
915G            82915G/GV/910GL Express Chipset Family Graphics Controller
915GM           Mobile 915GM/GMS/910GML Express Graphics Controller
865G            82865G Integrated Graphics Controller
855GM           82852/855GM Integrated Graphics Device
845G            82845G/GL[Brookdale-G]/GE Chipset Integrated Graphics Device
i830M           82830 Chipset Graphics Controller
815             82815 Chipset Graphics Controller
810             82810 Chipset Graphics Controller
810-DC100       82810-M DC-100 System and Graphics Controller

 Conheça mais detalhes sobre o projeto Intel Graphics for Linux, acesse o site:

  https://01.org/linuxgraphics/about

 Vamos à instalação!

* Testado no Ubuntu 16.04.1 LTS com a versão 2.0.2 do Intel Graphics Update Tool for Linux, disponibilizada no dia 30 de agosto de 2016.

A primeira coisa a fazer é atualizar o sistema, abra um terminal e digite:

sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

Após, recomendo que reinicie o computador para assim continuar com a instalação.






Ainda no terminal, entre na pasta "Downloads" para baixar os arquivos necessários, tecle:

cd /home/$USER/Downloads

Instale a chave de assinatura da Intel:

wget --no-check-certificate https://download.01.org/gfx/RPM-GPG-KEY-ilg-4 && sudo apt-key add RPM-GPG-KEY-ilg-4

Baixe e instale o Intel Graphics Update Tool:

- Se o seu Ubuntu for de 32 bits:

wget https://download.01.org/gfx/ubuntu/16.04/main/pool/main/i/intel-graphics-update-tool/intel-graphics-update-tool_2.0.2_i386.deb && sudo dpkg -i intel-graphics-update-tool_2.0.2_i386.deb

Logo após, instale as dependências necessárias com:

sudo apt-get install -f

- Se seu Ubuntu for de 64 bits, tecle:

wget https://download.01.org/gfx/ubuntu/16.04/main/pool/main/i/intel-graphics-update-tool/intel-graphics-update-tool_2.0.2_amd64.deb && sudo dpkg -i intel-graphics-update-tool_2.0.2_amd64.deb

Logo após, instale as dependências necessárias com:

sudo apt-get install -f

Após a instalação do Intel Graphics Update Tool e das dependências do mesmo, execute o utilitário procurando pelo atalho criado no menu de aplicativos do sistema ou através do terminal:

sudo intel-graphics-update-tool

Esta é a tela inicial do software, clique em "Begin" para iniciar o processo:

Tela inicial do Intel Graphics Update Tool

O Intel Graphics Update Tool vai procurar pelos drivers de vídeo mais recentes, logo após, clique em "Install":

O utilitário está a procura dos drivers e executando alguns testes antes da instalação

 E aguarde o processo de instalação (pode demorar um pouco):

Aguarde o processo de instalação

 Clique em "Close" para concluir o processo de atualização; para saber quais mudanças foram feitas no sistema, clique em "Report":

Tudo pronto, clique em "Report" para verificar quais alterações foram feitas no sistema

 No meu caso foram 27 pacotes novos adicionados e 13 pacotes atualizados, conforme mostra a imagem abaixo:

Relatório das mudanças feitas no sistema pelo Intel Graphics Update Tool

 Ao clicar em "Close" você será questionado se deseja reiniciar o computador para aplicar as alterações, para isso, SALVE todos os seus trabalhos e clique em "Yes", caso queira reiniciar depois basta clicar em "No" (obviamente):

Reinicie o sistema para aplicar as alterações

 E só! Após reiniciar, você já estará usando os drivers mais recentes da Intel no seu Ubuntu!

 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!
 Aproveite também e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!

Referência:

Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
Como corrigir o erro "Unknown filesystem. Entering rescue mode" e recuperar o GRUB

 Aprenda, neste tutorial, como corrigir o erro "Unknown filesystem. Entering rescue mode" e recuperar o GRUB do Ubuntu, utilizando a mídia de instalação do mesmo (Live DVD ou pen drive bootável).

 Uma coisa que assusta (e muito) quem começou a pouco tempo no Ubuntu (e no Linux em geral) é ao ligar o computador e dar de cara com essa tela:

Unknown filesystem. Entering rescue mode

 Nessa hora muitos pensam em formatar e / ou reinstalar o Ubuntu, eu mesmo passei por uma situação assim na época que comecei a utilizar o Ubuntu instalado na minha máquina "real" (já que antes usava o Windows e utilizava o Ubuntu instalado no VirtualBox).
 Isso geralmente acontece após a instalação de outro sistema operacional (por exemplo, o Windows), uma atualização mal sucedida de Kernel dentre outros fatores. No meu caso, na época que aconteceu isso, foi por causa de alguma configuração errada que fiz no GRUB Customizer, um programa (como o próprio nome sugere) para customizar o GRUB.

 Se você está enfrentando este problema no seu computador, fique tranquilo pois não precisará reinstalar o Ubuntu, abaixo mostrarei uma das maneiras de como recuperar o GRUB com uma mídia de instalação do Ubuntu.

 Sem mais delongas, vamos ao passo a passo!

>>> OBS.: Este tutorial foi testado numa máquina virtual onde havia um dual boot do Windows 7 com o Ubuntu 16.04 LTS (ambos de 64 bits), mas os procedimentos abaixo funcionam também caso tenha um dual boot no HD do computador (não testado em computadores com EFI).


 A primeira coisa é que ter em mãos uma mídia de instalação do Ubuntu (a mesma que usou pra instalar no computador, seja com um DVD ou pen drive bootável). Caso não tenha, vá até uma LAN house, baixe uma ISO do Ubuntu (de preferência por torrent) e grave-a num DVD com o auxílio do próprio utilitário do Windows (caso tenha unidade óptica) ou, caso queira, utilize um pen drive para gravar a ISO, nesse caso, recomendo que utilize o Rufus.

 Feito isso, reinicie o computador com o DVD dentro da unidade óptica ou com o pen drive bootável conectado no mesmo e continue com o passo a passo abaixo; caso apareça a tela de erro do GRUB, talvez seja necessário alterar as opções de boot no Setup do BIOS, você poderá aprender como fazer isso assistindo este vídeo do canal Tutoriais para Tudo (YouTube).

 Após dar boot na mídia de instalação do Ubuntu, escolha o idioma "Português" (no caso do Brasil) na lateral esquerda da tela e selecione a opção "Experimentar Ubuntu", como mostra a imagem:

Selecione o idioma e clique em "Experimentar Ubuntu"

 Assim que aparecer a área de trabalho do Ubuntu, abra o terminal digitando Ctrl + Alt + t, ou clique no ícone do Ubuntu na parte superior e pesquise por terminal no campo de busca e clique sobre o ícone do mesmo para abrir:

Abrir o terminal

 Agora você precisará descobrir aonde está partição onde instalou o Ubuntu, para isso rode o comando abaixo:

sudo fdisk -l

 Por aqui, no meu caso, o dispositivo onde o Ubuntu está instalado é o /dev/sda (disco rígido primário) e a partição onde o mesmo está é a sda3 (isso varia de computador para computador), como mostra a imagem abaixo:

Saída do comando sudo fdisk -l

 Após identificado, rode o comando abaixo para montar a sua partição, substituindo o "X" pelo dispositivo (HD) onde o seu Ubuntu está instalado e o "y" pelo número da partição correspondente, conforme indicado no comando anterior:

sudo mount /dev/sdXy /mnt

###############

 EXEMPLO >>> NO MEU CASO, o comando acima ficou desta forma:

### EXEMPLO DO COMANDO INÍCIO ###
$ sudo mount /dev/sda3 /mnt
### EXEMPLO DO COMANDO FIM ###
###############






 Agora, monte também os outros diretórios necessários para o processo (um comando por vez):

sudo mount --bind /dev /mnt/dev

sudo mount --bind /sys /mnt/sys

sudo mount --bind /proc /mnt/proc

 Faça chroot na partição montada com:

sudo chroot /mnt/

 Instale o GRUB na MBR do dispositivo (troque o "X" pelo seu dispositivo), tecle:

sudo grub-install /dev/sdX

###############

 EXEMPLO >>> NO MEU CASO, o comando acima ficou desta forma:

### EXEMPLO DO COMANDO INÍCIO ###
$ sudo grub-install /dev/sda
### EXEMPLO DO COMANDO FIM ###
###############

 E atualize o mesmo com:

sudo update-grub

 Confira na imagem abaixo como ficou os procedimentos acima aqui no meu computador:

Tela com os comandos utilizados anteriormente

 Após, tecle Ctrl + d para sair do chroot e digite:

sudo reboot

 Para reiniciar o computador. Se tudo ocorrer bem, o GRUB irá aparecer normalmente:

Tela do GRUB mostrando os sistemas operacionais instalados

 Então é isso, espero que este tutorial te ajude a recuperar a inicialização do seu computador, boa sorte!!

 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco! Aproveite também e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)


Fontes utilizadas para este tutorial:


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!

Hoje, dia 10 de setembro de 2016, o blog Opção Linux faz o seu primeiro aniversário! \o/

 No dia 10 de setembro de 2015 eu (Sandro) criei o blog Opção Linux, com o objetivo de passar um pouco que sei sobre esse excelente sistema operacional para os novatos no mesmo. E além de compartilhar o o pouco que sei com vocês, aprendi muitas coisas novas durante esse período, como, por exemplo, ter que usar "na marra" o GIMP e o Inkscape para editar as imagens, fazer as artes e o logotipo do blog (já que utilizava o GIMP só para recortar as bordas de fotos e no Inkscape só pra fazer algumas formas geométricas, não sabia ir além disso rsrsrs) .


Início do blog


Para "inaugurar" o blog postei uma dica de instalação do navegador Opera no openSUSE (publicado no início de 2015 no Viva o Linux), que na época não havia uma versão RPM do mesmo, mas tanto no VOL quanto aqui teve poucas visualizações. No primeiro mês fiz três postagens, a citada anteriormente, uma de instalação do PeaZip no Ubuntu e outra de como corrigir um problema com o Kdenlive no openSUSE Tumbleweed, mas não "aparecia" ninguém visitando...
 A partir de outubro é que o blog começou a receber algumas visitas, graças a algumas técnicas de SEO que apliquei e também ao post (que foge do assunto do blog) de instalação do PC-BSD 10.2 (hoje TrueOS) no VirtualBox, mas não passava de 5 visitantes por dia (e ficava numa alegria rsrs). Desde então venho escrevendo tutoriais bem detalhados e que realmente possam ajudar os iniciantes no Linux; e no caso de instalação de algum programa ou uma pós-instalação de uma distribuição, busco sempre utilizar o tão "temido" terminal (e explicando o que faz cada comando que peço para executar). E aparentemente isso tem dado resultado, os acessos ao blog só vem aumentando nos últimos meses!


Os números!


 Segundo dados do Google Analytics, nos últimos 31 dias (10 de agosto a 9 de setembro), por exemplo, estamos com uma média de 194 visitas / dia de "visitantes reais" (tirando os falsos acessos (Referrer spam) da Rússia (principalmente) e de vários outros países)!






 E em 1 ano, segundo o painel do Blogger, já são mais de 100 mil visualizações de página até agora (114.663 pra ser mais exato; tirando umas 2000 visualizações de robôs, estamos com mais de 110 mil visualizações de visitantes reais neste ano):


 Visão geral do público:



Agradecimentos!


 Agradeço imensamente a todos vocês que visitaram o blog Opção Linux nesse um ano de existência, meu MUITO OBRIGADO! Não esperava alcançar essa quantidade de acessos em tão pouco tempo (que claro, essa quantidade é pífia se comparada com as estatísticas de grandes sites e blogs de Linux), mas pra quem no início tinha 5 acessos diários no máximo, acho que está muito bom!

Agradecimentos especiais:

  • Ao Renato Peixoto, integrante da Endless Computers que entrou em contato comigo em junho apresentando o Endless OS, um excelente sistema operacional Linux que conta com vários conteúdos multimídia e educacionais pré-instalados, voltado principalmente para quem não tem conexão à internet, você pode conferir o post que fizemos sobre o Endless OS clicando aqui.
  • Ao Luiz Claudio, fundador e redator do blog LcomLinux, onde sempre posta tutoriais sobre as principais distribuições Linux e que disponibilizou um espaço para o blog Opção Linux.
  • Para os responsáveis pela página Software Livre no Facebook, que compartilharam algumas das minhas postagens, o que trouxe muitos visitantes ao blog.
  • E aos que assinaram o nosso Feed, que curtiram nossa página no Facebook (criada recentemente), nos seguiram no Google Plus e no Twitter, além dos que entraram em contato por e-mail solicitando uma ajuda, aos que comentaram nas nossas postagens e que compartilharam os tutoriais com seus amigos!

 Enfim, a todos que acessaram o Blog Opção Linux durante esse tempo, novamente meu

Muito Obrigado!

 E espero poder continuar produzindo conteúdo pelos próximos anos, não garanto que postarei novas dicas / artigos semanalmente, já que não vivo de blog, mas farei o possível para postar conteúdo novo aqui (e com qualidade)!

 Então é isso, obrigado pela sua visita até o próximo tutorial!!


Sua fonte de informação sobre Linux, com notícias, tutoriais e dicas de fácil entendimento para usuários do openSUSE, Fedora, Debian e Ubuntu!
AV Linux 2016.8.30 já disponível para download!
 
 Já está disponível a mais nova versão do AV Linux, uma distribuição Linux focada na produção multimídia!

 No dia 1° de setembro de 2016 foi anunciado o AV Linux 2016.8.30, a nova versão dessa distribuição Linux baseada no Debian Testing e que utiliza repositórios do KXStudio.

 Muitas mudanças foram feitas desde o lançamento da última versão que foi disponibilizada em março deste ano, dentre elas estão:

  • Adição do mpv (um fork do mplayer2 e MPlayer) em virtude da remoção do Audacious e VLC;
  • O Transmission foi adicionado nessa versão como cliente de torrents padrão;
  • Ardour atualizado para a versão 5.3.0 e Mixbus para a versão 3.6.0.

 Além da adição do Kernel 4.4.6-RT (Real-Time) com suporte a aplicações de 32 bits. Para saber todas as mudanças feitas nessa versão basta acessar o anúncio oficial no fórum do AV Linux:

http://bandshed.net/forum/index.php?topic=3827.0

 Conheça mais detalhes do AV Linux, acesse a página oficial:

http://www.bandshed.net/avlinux/


Download do AV Linux 2016.8.30


 Faça já o download do AV Linux, abaixo você encontra os links das versões de 32 e 64 bits do mesmo:

###

Atenção!

Será necessário inserir um usuário e senha predefinidos para utilizar as ISOs do AV Linux, seja para fazer a instalação ou usá-la em modo live.

###






AV Linux 2016.8.30 64 bits (3,3 GB)


  Nome de usuário (login): isotester
  Senha: avl64
  Senha de ROOT: avl64admin

Download por torrent (recomendado):

  www.mymusicexchange.us/avlinux/download.php?id=bf884c5c70e08ffbfe6e799484375abe68da17eb&f=isotester-avl64-2016.8.30.iso.torrent

Download direto:

Link 1 >> download.linuxaudio.org/avlinux/isotester-avl64-2016.8.30.iso

Link 2 >> mirror.bytemark.co.uk/avlinux/isotester-avl64-2016.8.30.iso

Link 3 >> bandshed.net/test/iso/isotester-avl64-2016.8.30.iso

Checksum (MD5) >> bandshed.net/test/iso/isotester-avl64-2016.8.30.md5


AV Linux 2016.8.30 32 bits - Kernel PAE (2,9 GB)


  Nome de usuário (login): isotester
  Senha: avl32
  Senha de ROOT: avl32admin

Download por torrent (recomendado):

  www.mymusicexchange.us/avlinux/download.php?id=3493b3d1f1e9dcd6caab24f361b441ce03a2a06f&f=isotester-avl32-2016.8.30.iso.torrent

Download direto:

Link 1 >> download.linuxaudio.org/avlinux/isotester-avl32-2016.8.30.iso

Link 2 >> mirror.bytemark.co.uk/avlinux/isotester-avl32-2016.8.30.iso

Link 3 >> bandshed.net/test/iso/isotester-avl32-2016.8.30.iso

Checksum (MD5) >> bandshed.net/test/iso/isotester-avl32-2016.8.30.md5


Manual do AV Linux 2016.8.30


 O manual do usuário do AV Linux 2016 contém informações acerca da instalação e o uso do mesmo, acesse-o através do link:

  bandshed.net/pdf/AVL2016.8UserManual.pdf


 E você, já testou o AV Linux? Se sim, o que achou dele? Deixe o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco! E se gostou deste post, aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referência: