Principais categorias:

Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Como instalar passo a passo o Fedora 27 Workstation no seu computador

 A versão final do Fedora 27 foi anunciada na semana passada (dia 14 de novembro de 2017), tendo como "base" o Linux Kernel 4.13 e o ambiente de área de trabalho GNOME 3.26.2 "Manchester", além de várias atualizações de software e componentes, como o Mozilla Firefox 57 (Quantum), a suíte de escritório LibreOffice 5.4, OpenJDK 9 e o GCC 7.2, dentre outras.

 Para conferir todos os detalhes sobre o Fedora 27 basta acessar os links abaixo:


   Confira também: Como atualizar do Fedora 26 para o Fedora 27

 Como é de praxe, preparamos mais um passo a passo completo de instalação do Fedora, voltado principalmente aos iniciantes no Linux e/ou às pessoas que decidiram migrar do Ubuntu, Debian ou outra distribuição para o Fedora. Tire um tempo livre para lê-lo com calma, pois contém vários detalhes que, se não executados da maneira correta, podem impedir que o seu sistema dê boot, ok?!
Utilizamos a ISO de 64 bits do Fedora 27 Workstation com o desktop GNOME neste tutorial, além do Oracle VM VirtualBox na versão 5.2.0 para esta instalação, onde já estava instalado o Windows 10 Pro (com o recurso EFI habilitado nas configurações) num disco rígido "virtual" de 50GB e 2 GB de memória RAM. Apesar disso, os procedimentos abaixo podem ser executados em computadores com ou sem UEFI e fazendo ou não dual boot.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Como atualizar do Fedora 26 para o Fedora 27 Workstation

 A poucos dias atrás foi lançado o Fedora 27, trazendo várias melhorias, correções de erros e novidades, dentre elas estão o ambiente de área de trabalho GNOME 3.26.2 e o Firefox 57 Quantum Beta. Com isso, muitos usuários que utilizam o Fedora 26 já planejam instalar a mais recente versão, antes mesmo do término do suporte.

 Além do método mais "comum", que é reinstalar o sistema do zero, o Fedora também conta com um processo de atualização simplificado, o que facilita (e muito) a vida dos usuários, e é isto que você vai aprender neste tutorial!

  Tutorial testado no Fedora 26 Workstation (64 bits), com ambiente de área de trabalho GNOME.






Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!

 Na última terça feira, dia 14 de novembro de 2017, foi anunciado a mais nova versão do Fedora, tendo como base o Kernel 4.13 e trazendo várias novidades, dentre elas estão o suporte a UEFI de 32 bits e a implementação do Pipewire (que é um novo projeto para gerenciamento de áudio e vídeo no Linux), bem como as versões mais recentes dos aplicativos, como o Mozilla Firefox 57 "Quantum" e o LibreOffice 5.4. Para conferir o que há de novo no Fedora 27 acesse este link.

 E para ajudar os iniciantes, preparamos algumas dicas do que fazer após instalar o Fedora 27 Workstation, como habilitar o Delta RPM (o que pode diminuir em mais de 50% o volume de atualizações a serem baixadas), os codecs e players multimídia como o VLC e o Audacious, o OpenJDK e o Oracle JRE/JDK, navegadores populares como o Chromium, Google Chrome, Opera, Vivaldi, além do Adobe Flash Player e várias outras "melhorias".

  Tutorial testado no Fedora 27 Workstation (64 bits), com ambiente de área de trabalho GNOME 3.26.2.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Lançado o Fedora 27 Workstation, confira as novidades e faça o download!

 Com pouco mais de 4 meses de desenvolvimento, o Projeto Fedora anunciou hoje, dia 14 de novembro de 2017, a versão final do Fedora 27, trazendo várias melhorias e novos recursos. O Fedora é uma distribuição comunitária patrocinada pela Red Hat e que conta com um suporte de aproximadamente 13 meses.

 O Fedora 27, na sua edição "Workstation" (voltada para computadores pessoais), chega com a versão mais recente do GNOME Shell, a 3.26 "Manchester". Dentre as novidades do GNOME 3.26 está o novo design da Central de Controle, que substitui a antiga grade de ícones por uma barra lateral, a pesquisa do sistema agora mostra mais resultados ao mesmo tempo (incluindo as opções de desligar, encerrar a sessão e alternar usuários) e suporte ao compartilhamento de pastas no GNOME Boxes.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!

 O Dolphin é um emulador de Nintendo GameCube e Nintendo Wii de código aberto (sob a licença GNU General Public License versão 2.0) e multiplataforma, disponível para as versões de 64 bits do Linux e Windows, além do macOS e dispositivos móveis com Android 5.0 (Lollipop) ou superior. Com ele é possível executar a grande maioria dos jogos lançados para os dois consoles em alta definição com várias melhorias e funcionalidades que não estão presentes nos mesmos, como a compatibilidade com todos os controles de PC (incluindo o próprio controle do GameCube via adaptador USB, bem como o Wiimote e Wii MotionPlus via Bluetooth), multiplayer em rede, velocidade turbo e muito mais.

 Para mais detalhes a respeito do Dolphin e todas as suas funcionalidades, acesse os links abaixo:

  LISTA COMPLETA DOS JOGOS COMPATÍVEIS COM O DOLPHIN

 Vamos então ao passo a passo de instalação do Dolphin Emulator no openSUSE e no Fedora Workstation, que é bem simples e rápido!
  Tutorial testado no openSUSE Tumbleweed, openSUSE Leap 42.3 e no Fedora 27 Workstation.
  O Dolphin não deve ser utilizado para emular os jogos que você não possui legalmente. Você pode comprar os jogos para o Wii / GameCube e extrair a ISO no seu computador, no seu próprio console, no console de um amigo ou de outra pessoa. Baixar ISOs de jogos comerciais é ilegal e os desenvolvedores do Dolphin não aprovam essa atitude.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Veja como instalar o Oracle JDK 9 no Ubuntu, Linux Mint e distribuições derivadas via PPA

 Veja, nesta dica rápida, como instalar a versão mais recente do Oracle Java 9 no Ubuntu, Linux Mint e sistemas derivados via repositório PPA.

 Java é uma linguagem de programação multiplataforma orientada a objetos, desenvolvida na década de 90 por James Gosling, na Sun Microsystems (adquirida pela Oracle em 2009).
 Diferente das linguagens de programação convencionais (que são compiladas para código nativo), a linguagem Java é compilada para um bytecode que é executado por uma máquina virtual. A linguagem de programação Java é a linguagem convencional da Plataforma Java, mas não é a sua única linguagem.

 Recentemente a Oracle disponibilizou a versão estável do Java 9, trazendo, dentre outras novidades a modularização da plataforma, tornando-a mais escalável e flexível. Um outro ponto curioso é o novo esquema de versionamento, sendo que uma nova versão do Java será lançada a cada 6 meses e o número das próximas versões terá como "base" o ano e o mês de lançamento (semelhante ao do Ubuntu). Com isso, o sucessor do Java 9 será o Java 18.3, com o lançamento previsto para março de 2018, na sequência, em setembro de 2018, será lançado o Java 18.9 e assim por diante. Para conhecer todos os detalhes do Oracle Java 9, acesse os links abaixo:


Confira também:

  Aprenda a instalar manualmente o Oracle Java (JRE) no Ubuntu

 Neste tutorial você vai aprender a instalar facilmente o ambiente de desenvolvimento do Java 9 (JDK 9) no seu Ubuntu, Linux Mint e outras distribuições derivadas via repositório PPA.

  Tutorial testado nas versões de 64 bits do Ubuntu 16.04.3 LTS (Xenial Xerus), Ubuntu 17.10 (Artful Aardvark) e no Linux Mint 18.2 "Sonya".

Removendo o OpenJDK do sistema (opcional)

 É provável que você já tenha o ambiente de execução do OpenJDK, o Java de código aberto, instalado no seu sistema, que funciona perfeitamente para a maioria das pessoas. Mesmo que queira utilizar o Oracle Java 9, é possível manter o OpenJDK instalado no seu sistema, porém, caso queira removê-lo, abra um terminal e execute o comando abaixo:

sudo apt-get remove openjdk-*-jre

 Se você possui o ambiente de desenvolvimento do OpenJDK instalado, remova-o com:

sudo apt-get remove openjdk-*-jdk

 Tudo pronto, vamos para o próximo passo.






Instalando o Oracle Java 9 no Ubuntu e Linux Mint via PPA

 Antes de começar, recomendo que instale todas as atualizações disponíveis para o seu sistema, basta executar no terminal:

sudo apt-get update && sudo apt-get upgrade

 Feito isso, adicione o repositório PPA do projeto Web Upd8 com o comando:

sudo add-apt-repository ppa:webupd8team/java

 Atualize a lista de repositórios:

sudo apt-get update

 E instale o ambiente de desenvolvimento do Oracle Java 9 (que inclui também o ambiente de execução, o JRE 9) com:

sudo apt-get install oracle-java9-set-default

 Será exibido uma mensagem informando que é necessário aceitar o Acordo de Licença para poder utilizar o Oracle JDK, apenas tecle Enter para continuar:

Acordo de Licença do Oracle Java 9

 Na tela seguinte, selecione a opção "Sim" para aceitar o Acordo de Licença (utilizando as teclas direcionais) e tecle Enter para confirmar, como mostrado pela imagem abaixo:

Aceite o Acordo de Licença do Oracle Java 9 selecionando a opção "Sim" e pressionando "Enter" em seguida

 Após, será feito o download do Oracle Java 9 (pouco mais de 300MB) e, em seguida, a instalação do mesmo:

Aguarde enquanto é feito o download e instalação do Oracle Java 9 (JDK 9)

 Concluído o processo, verifique se o Java 9 foi instalado corretamente executando:

java -version

 Caso ele tenha sido instalado com sucesso, a saída do comando será semelhante a esta abaixo:

sandro@ubuntu-desktop:~$ java -version
java version "9.0.1"
Java(TM) SE Runtime Environment (build 9.0.1+11)
Java HotSpot(TM) 64-Bit Server VM (build 9.0.1+11, mixed mode)

 Fácil, não é?!


Como remover o Oracle Java 9 do sistema?

 Não quer mais utilizar o Oracle Java 9 e deseja desinstalá-lo? Então abra um terminal e execute o comando abaixo:

sudo apt-get remove oracle-java9-installer oracle-java9-set-default

 Caso também queira remover do seu sistema a PPA do Web Upd8, basta executar:

sudo rm /etc/apt/sources.list.d/webupd8team-ubuntu-java-*.list

 E só!


 Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial, basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referências:

Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Instalando o Oracle VM VirtualBox no openSUSE Leap

 O Oracle VM VirtualBox é um poderoso software de virtualização multiplataforma para empresas e usuários domésticos. Com ele é possível virtualizar os mais variados sistemas operacionais, como o Windows e sistemas Unix-like, como o FreeBSD e TrueOS; a lista completa dos sistemas operacionais suportados você pode conferir neste link.

 O VirtualBox não é apenas um produto rico em funcionalidades de alto desempenho, mas é a única solução profissional de código aberto disponível gratuitamente, sobre os termos da licença GNU General Public License versão 2 (GPLv2).

 Para saber mais sobre o Oracle VM VirtualBox e todos as suas funcionalidades basta acessar o site oficial:

  ACESSE O SITE OFICIAL DO VIRTUALBOX

 Vamos então ao passo a passo de instalação do VirtualBox no openSUSE Leap!

  Tutorial testado no openSUSE Leap 42.3 e 42.2, com ambiente de área de trabalho GNOME.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Guia de instalação do Ubuntu 17.10 Artful Aardvark

Neste tutorial você vai aprender a instalar facilmente o Ubuntu 17.10 (Artful Aardvark) no seu computador, seja em dual boot ou em instalação única.

 A Canonical disponibilizou no último dia 20 de outubro de 2017 o Ubuntu 17.10 (codinome "Artful Aardvark"), versão esta que tem como base o Linux Kernel 4.13 e traz o GNOME Shell 3.26 como ambiente de área de trabalho principal (substituindo o Unity desktop), além de utilizar o Wayland como servidor gráfico padrão. Para conferir mais detalhes sobre o Ubuntu Artful Aardvark, acesse os links abaixo:


 Sem mais delongas, vamos ao tutorial de instalação do Ubuntu 17.10!

Utilizamos a ISO de 64 bits do Ubuntu 17.10 (Artful Aardvark) com o desktop GNOME neste tutorial, além do Oracle VM VirtualBox na versão 5.2.0 para esta instalação, onde já estava instalado o Windows 10 Pro (com o recurso EFI habilitado nas configurações) num disco rígido "virtual" de 50GB e 2 GB de memória RAM. Apesar disso, os procedimentos abaixo podem ser executados em computadores com ou sem UEFI e fazendo ou não dual boot.

Os principais tópicos deste tutorial: