Principais categorias:

Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
SUSE irá realizar uma webinar para falar sobre software para Enterprise Storage

 A SUSE, empresa pioneira em software open source, infraestrutura de nuvem e armazenamento, promoverá um webinar com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre a utilização do software e o hardware de storage. A ocasião será uma oportunidade para esclarecer pontos de como o software e o hardware de storage podem ser utilizados separadamente.

 A abordagem adequada para o Storage definido por Software deve fornecer uma solução altamente escalável que reduz drasticamente os custos de armazenamento e despesas operacionais. Esse modelo vem para reduzir a complexidade, já que o software, responsável por controlar as capacidades do sistema, é independente do hardware.

 Durante o webinar, Aslan Ramos, engenheiro de sistemas da SUSE, discutirá a importância que esse assunto vem ganhando nos últimos anos, além de abordar questões relevantes do SUSE Enterprise Storage, solução de armazenamento inteligente definida por software, com tecnologia Ceph, a qual permite transformar a infraestrutura de armazenamento de uma empresa a fim de reduzir custos ao fornecer uma escalabilidade ilimitada.

 A participação no webinar é gratuita e possui vagas limitadas, para se inscrever basta acessar este link.

SERVIÇO

     Webinar: Mais armazenamento por Menos com Storage Definido por Software

     Palestrante: Aslan Ramos, engenheiro de sistemas da SUSE

     Data: 14 de dezembro de 2017

     Horário: 10h

     Inscrições: https://goo.gl/U1kJvb


Sobre a empresa

 A SUSE, pioneira em software open source, fornece soluções confiáveis e interoperáveis de Linux, infraestrutura de nuvem e armazenamento que dão às empresas maior controle e flexibilidade. Com mais de 20 anos de excelência em engenharia, um serviço excepcional e um ecossistema de parceiros sem igual, a SUSE fornece produtos e suporte que ajudam os clientes a gerenciar a complexidade, reduzir custos e fornecer serviços essenciais com confiança. Os relacionamentos duradouros que a companhia construiu permitem adaptar e entregar a inovação mais inteligente que os clientes precisam para ter sucesso hoje e amanhã. Para obter mais informações, visite www.suse.com.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Instalando a versão mais recente do TeamViewer no openSUSE, Fedora e no CentOS

 O TeamViewer é o mais popular software para acesso remoto, disponível para Linux, Chrome OS, Windows e para smartphones Android, iOS e BlackBerry. Além de estabelecer conexões de entrada e saída para suporte ou acesso a outros computadores em tempo real, com o TeamViewer também é possível participar de reuniões e apresentações, conversar com outras pessoas ou grupos e faça chamadas em vídeo, tudo isso através de uma interface simples e fácil de usar. Apesar de ser um software proprietário, o TeamViewer é gratuito para uso pessoal e não comercial; para mais detalhes, basta acessar o site oficial:

Conheça mais sobre o TeamViewer  

 Por muitos o TeamViewer para Linux foi baseado no Wine, porém, foi anunciado a alguns dias atrás uma nova versão nativa para Linux desenvolvida em Qt, com suporte a sistemas de 64 bits (sem dependências de 32 bits) e, para ficar ainda melhor, foi criado um repositório oficial para as principais distribuições RPM e DEB. Com isso, você sempre terá a versão mais recente do TeamViewer no seu sistema, não sendo necessário baixar manualmente o pacote de instalação a cada nova atualização! :)

 Neste tutorial você vai aprender a instalar o TeamViewer 13 no seu openSUSE, no Fedora e no CentOS, além de adicionar o repositório oficial no seu sistema. Vamos lá?!

  Tutorial testado no openSUSE Tumbleweed, openSUSE Leap 42.3, Fedora 27 Workstation e no CentOS 7.3.
  O TeamViewer não é compatível com o servidor gráfico Wayland, sendo necessário fazer login na Sessão com Xorg para utilizá-lo, ok?
 FIQUE ATENTO - Caso esteja utilizando o CentOS 7, é necessário que tenha o repositório EPEL habilitado no seu sistema. Para adicioná-lo, basta executar o comando abaixo:

sudo yum install https://dl.fedoraproject.org/pub/epel/epel-release-latest-7.noarch.rpm
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
SUSE completa 25 anos com atuação especializada em open source

 Há 26 anos, Linus Torvalds, um universitário do curso de ciência da computação da Finlândia, deu início a criação de um sistema operacional gratuito como um "hobby". O que ele não sabia é que esse sistema operacional se tornaria o maior de código aberto do mundo com o nome de Linux, em homenagem ao seu criador.

 Hoje, o Linux é utilizado pelas mais diversas empresas nos mais variados processamentos de informações. O sistema é utilizado, por exemplo, com as soluções Open Source da SUSE, empresa pioneira em infraestrutura de software baseada em código aberto, em ambientes de missão crítica.

 A SUSE, que foi a primeira a acreditar nesse projeto e apostar em uma distribuição Linux Enterprise, completa 25 anos em 2017 e reforça seus investimentos em um portfólio que atenda as exigências do mercado para armazenamento definido por software com o crescimento da virtualização de servidores. Ao longo desses anos, a companhia acumulou expertise e reconhecimento do mercado global, já tendo atendido milhares de clientes, além de ter apresentado um crescimento expressivo nos últimos anos, que atingiu 18% globalmente em 2016.

 Tal fortalecimento é parte da estratégia de expansão da empresa que, com a conclusão da aquisição de tecnologias e talentos da Hewlett Packard Enterprise (HPE), passou a trabalhar em uma oferta 100% open source focada na expansão da solução Openstack de Infraestrutura as a Service (IaaS) e acelerou sua entrada no mercado em ascensão de Plataforma as a Service (PaaS), tudo baseado no Cloud Foundry.






 Quanto às novidades da empresa no setor, destaque para a mais recente delas, a Plataforma SUSE CaaS (Container as a Service), a qual permite o desenvolvimento e acompanhamento para aplicativos e serviços baseados em containers.

 O CaaS tem se tornado cada vez mais relevante, visto que as organizações que procuram melhorar a agilidade comercial estão adotando uma abordagem nessa infraestrutura para suportar a contenção de suas aplicações. A maioria está em containers de aplicativos já existentes ou usando uma moderna arquitetura de microservices. A nova plataforma da SUSE suporta ambas as táticas, ajudando os clientes a serem mais ágeis e a reduzirem os custos operacionais.

 De acordo com uma pesquisa realizada pela própria companhia, 95% das empresas expressaram interesse na abordagem de armazenamento flexível e quase dois terços, ou seja, 63%, disseram que devem adotar o storage definido por software nos próximos 12 meses. Com isso, surge a importância de ter um sistema capaz de trazer esta tecnologia para os aplicativos como container.

 Com uma atuação global, a SUSE vem olhando com mais cuidado para determinados mercados a fim de solidificar sua atuação. Um exemplo disso é o que vem acontecendo na América Latina, principalmente no Brasil, onde, nos últimos dois anos, a companhia duplicou sua equipe de vendas e está constantemente investindo na contratação de engenheiros e desenvolvedores locais, uma medida que visa fomentar cada vez mais a capacitação desses profissionais, além de prestigiar o que o mercado brasileiro tem de melhor.


"Nossos investimentos em capacitação profissional local e em plataformas que auxiliam cada vez mais as comunidades reforçam que nossos 25 anos de existências trazem experiência ao nosso crescente portfólio de aplicações", observa Sérgio Toshio, VP e General Manager da SUSE na América Latina.


 Também como parte da estratégia de reforço de sua atuação nesses 25 anos, recentemente a companhia não tem medido esforços para estreitar parcerias com grandes nomes do mercado de tecnologia como Microsoft, SAP, IBM, HPE, Lenovo e Fujitsu, entre outros. Esta última, inclusive, lançou recentemente um novo serviço de suporte em parceria com a SUSE, para atender a demanda da indústria em um programa de Linux corporativo.


Sobre a empresa

 A SUSE, pioneira em software open source, fornece soluções confiáveis e interoperáveis de Linux, infraestrutura de nuvem e armazenamento que dão às empresas maior controle e flexibilidade. Com mais de 20 anos de excelência em engenharia, um serviço excepcional e um ecossistema de parceiros sem igual, a SUSE fornece produtos e suporte que ajudam os clientes a gerenciar a complexidade, reduzir custos e fornecer serviços essenciais com confiança. Os relacionamentos duradouros que a companhia construiu permitem adaptar e entregar a inovação mais inteligente que os clientes precisam para ter sucesso hoje e amanhã. Para obter mais informações, visite www.suse.com.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Como instalar o AnyDesk no openSUSE e no Fedora

 O AnyDesk é um software proprietário para acesso remoto com integração da área de transferência e suporte ao compartilhamento de arquivos, disponível gratuitamente (uso não comercial) para Linux, FreeBSD, macOS e Windows.
 Com uma interface simples e de fácil uso, o AnyDesk é, sem dúvidas, uma excelente alternativa ao TeamViewer. Ele utiliza um codec de vídeo inovador, o DeskRT, projetado especificamente para as interfaces de usuário capaz de comprimir e transmitir os dados a 60 FPS sem perda de qualidade, podendo ser usado sem problemas em conexões com velocidade a partir de 100 Kbps.

 Estes e outros detalhes você pode conferir acessando o site oficial do AnyDesk:

Conheça mais sobre o AnyDesk  

 Abaixo você vai aprender a instalar a versão mais recente do AnyDesk (para Linux) no seu openSUSE e no Fedora, vamos lá?!
 Tutorial testado no openSUSE Tumbleweed, openSUSE Leap 42.3 e no Fedora 27 Workstation.
  O AnyDesk não é compatível com o servidor gráfico Wayland, sendo necessário fazer login na Sessão com Xorg para utilizá-lo, ok?
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Como recuperar ou restaurar o GRUB do Fedora

 O GRUB (GRand Unifield Bootloader) é o gerenciador de inicialização padrão da grande maioria das distribuições Linux, criado pelo Projeto GNU. Ele é o responsável por iniciar um dos vários sistemas operacionais instalados no(s) disco(s) rígido(s) em um computador ou selecionar uma configuração específica de Kernel disponível numa determinada partição.

 Uma coisa comum que muitas pessoas ainda fazem hoje em dia é o famoso "dual boot", principalmente por quem só utilizava o Windows e decidiu testar alguma distribuição Linux. Ao instalar, por exemplo, o Fedora, o GRUB irá substituir o gerenciador de inicialização do sistema presente no disco rígido e passar a ser o gerenciador de inicialização principal. Porém, se utiliza Windows juntamente com o Fedora e, por algum motivo, necessite formatar/reinstalar o mesmo, você não poderá mais acessar o Fedora (já que o Windows substitui o GRUB pelo seu próprio gerenciador de boot, porém, este não "reconhece" outros sistemas que não sejam da Microsoft).

 Além disso, você também poderá enfrentar problemas para iniciar o seu computador após, por exemplo, uma atualização mal sucedida do Kernel Linux ou uma configuração errada feita por um software, como o GRUB Customizer, resultando na tela abaixo ao reiniciar:

Tela de recuperação do GRUB (grub rescue)

 Nessa hora, a solução (na maioria dos casos) é recuperar e/ou restaurar o GRUB, e é isso que você vai aprender neste tutorial, tanto em computadores mais "recentes" equipados com UEFI quanto em computadores "antigos", equipados com BIOS. Vamos lá então?!

Os principais tópicos deste tutorial:

Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Como instalar passo a passo o Fedora 27 Workstation no seu computador

 A versão final do Fedora 27 foi anunciada na semana passada (dia 14 de novembro de 2017), tendo como "base" o Linux Kernel 4.13 e o ambiente de área de trabalho GNOME 3.26.2 "Manchester", além de várias atualizações de software e componentes, como o Mozilla Firefox 57 (Quantum), a suíte de escritório LibreOffice 5.4, OpenJDK 9 e o GCC 7.2, dentre outras.

 Para conferir todos os detalhes sobre o Fedora 27 basta acessar os links abaixo:


   Confira também: Como atualizar do Fedora 26 para o Fedora 27

 Como é de praxe, preparamos mais um passo a passo completo de instalação do Fedora, voltado principalmente aos iniciantes no Linux e/ou às pessoas que decidiram migrar do Ubuntu, Debian ou outra distribuição para o Fedora. Tire um tempo livre para lê-lo com calma, pois contém vários detalhes que, se não executados da maneira correta, podem impedir que o seu sistema dê boot, ok?!
Utilizamos a ISO de 64 bits do Fedora 27 Workstation com o desktop GNOME neste tutorial, além do Oracle VM VirtualBox na versão 5.2.0 para esta instalação, onde já estava instalado o Windows 10 Pro (com o recurso EFI habilitado nas configurações) num disco rígido "virtual" de 50GB e 2 GB de memória RAM. Apesar disso, os procedimentos abaixo podem ser executados em computadores com ou sem UEFI e fazendo ou não dual boot.
Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!
Como atualizar do Fedora 26 para o Fedora 27 Workstation

 A poucos dias atrás foi lançado o Fedora 27, trazendo várias melhorias, correções de erros e novidades, dentre elas estão o ambiente de área de trabalho GNOME 3.26.2 e o Firefox 57 Quantum Beta. Com isso, muitos usuários que utilizam o Fedora 26 já planejam instalar a mais recente versão, antes mesmo do término do suporte.

 Além do método mais "comum", que é reinstalar o sistema do zero, o Fedora também conta com um processo de atualização simplificado, o que facilita (e muito) a vida dos usuários, e é isto que você vai aprender neste tutorial!

  Tutorial testado no Fedora 26 Workstation (64 bits), com ambiente de área de trabalho GNOME.






Tutoriais de instalação e pós-instalação do openSUSE, Fedora, Debian e do Ubuntu, além de notícias e dicas sobre Linux em geral!

 Na última terça feira, dia 14 de novembro de 2017, foi anunciado a mais nova versão do Fedora, tendo como base o Kernel 4.13 e trazendo várias novidades, dentre elas estão o suporte a UEFI de 32 bits e a implementação do Pipewire (que é um novo projeto para gerenciamento de áudio e vídeo no Linux), bem como as versões mais recentes dos aplicativos, como o Mozilla Firefox 57 "Quantum" e o LibreOffice 5.4. Para conferir o que há de novo no Fedora 27 acesse este link.

 E para ajudar os iniciantes, preparamos algumas dicas do que fazer após instalar o Fedora 27 Workstation, como habilitar o Delta RPM (o que pode diminuir em mais de 50% o volume de atualizações a serem baixadas), os codecs e players multimídia como o VLC e o Audacious, o OpenJDK e o Oracle JRE/JDK, navegadores populares como o Chromium, Google Chrome, Opera, Vivaldi, além do Adobe Flash Player e várias outras "melhorias".

  Tutorial testado no Fedora 27 Workstation (64 bits), com ambiente de área de trabalho GNOME 3.26.2.