Confira algumas dicas do que fazer após instalar o Debian 9 Stretch, como a configuração da sources.list, da instalação do Google Chrome, codecs multimídia, do Steam e outros!
Dicas do que fazer após instalar o Debian 9 Stretch

 Foi anunciado ontem, dia 17 de junho de 2017, a mais nova versão estável do Debian, tendo como base o Kernel 4.9 e trazendo várias novidades, dentre elas o Mozilla Firefox 45.9 ESR e o Thunderbird 45.8 (substituindo o Iceweasel e Icedove). Para mais detalhes, acesse o anúncio oficial no link abaixo:

  https://www.debian.org/News/2017/20170617

 E também no nosso post anterior, acesse:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2017/06/Lancado-o-Debian-9-Stretch-download.html

 Nesta dica, você vai conferir algumas dicas do que fazer após instalar o Debian 9 "Stretch", como a configuração dos repositórios (sources.list), instalação de codecs e players multimídia, de navegadores populares, como o Google Chrome, Opera e Vivaldi, da Steam e outras melhorias! Vamos lá então?!

Os principais tópicos deste tutorial:


   Tutorial testado no Debian 9 "Stretch" (64 bits), com ambiente de desktop GNOME.

Configurando a sources.list do Debian 9 Stretch

 A primeira coisa a se fazer após instalar o Debian é configurar a sources.list, já que, por padrão, apenas o repositório main vem habilitado (repositório este que contém apenas softwares livres). Mas antes, recomendo que faça uma cópia de segurança da sua sources.list "original", abra um terminal e logue-se como root:

su

 E execute o comando abaixo:

mv /etc/apt/sources.list /etc/apt/sources.list.bkp

 Após, vamos criar uma nova sources.list, contendo os repositórios oficiais do Debian Stretch, incluindo os componentes contrib e non-free. Ainda no terminal, execute:

nano /etc/apt/sources.list

Note que, neste exemplo, utilizo o editor de textos nano (via terminal). Caso queira utilizar outro editor de texto "puro", como o Gedit, Pluma, Leafpad, ou KWrite, basta substituir o "nano", no comando acima, pelo seu editor favorito, ok?

 E copie e cole todo o conteúdo abaixo no seu editor de texto:

#################################################################################
#                            Repositórios Oficiais                              #
#################################################################################

deb http://ftp.br.debian.org/debian/ stretch main contrib non-free
# deb-src http://ftp.br.debian.org/debian/ stretch main contrib non-free

deb http://ftp.br.debian.org/debian/ stretch-updates main contrib non-free
# deb-src http://ftp.br.debian.org/debian/ stretch-updates main contrib non-free

deb http://security.debian.org/ stretch/updates main contrib non-free
# deb-src http://security.debian.org/ stretch/updates main contrib non-free

## Debian Stretch Backports
# deb http://ftp.br.debian.org/debian stretch-backports main contrib non-free
# deb-src http://ftp.br.debian.org/debian stretch-backports main contrib non-free

#################################################################################

 Como mostrado na imagem abaixo:

Configurando uma nova sources.list no Debian 9 'Stretch'

 Salve o arquivo pressionando Ctrl + o, tecle Enter para confirmar e Ctrl + x para sair do nano.

 Com a sources.list que você acabou de adicionar ao seu Debian, será possível instalar, além de softwares 100% livres (presentes no repositório main), softwares livres que necessitam de componentes não-livres (presentes no repositório contrib) e também softwares proprietários (disponíveis no repositório non-free).

 Note que os repositórios que contém o código fonte dos pacotes (deb-src) estão desabilitados (as linhas que contém uma cerquilha "#" no início), bem como a 15ª linha, referente ao repositório Debian Backports (que contém pacotes mais novos do Debian Testing, pacotes estes que são ajustados e recompilados para uso no Debian Stable).
 Caso queira utilizar o código fonte dos pacotes e/ou instalar algum software através do repositório Debian Backports, basta editar a sources.list e remover a cerquilha "#" que está no início do(s) repositório(s). Veja como fica esta mesma sources.list com TODOS os repositórios habilitados nesta imagem AQUI.

   FIQUE ATENTO    

 Para a maioria das pessoas, esta pode ser a sources.list "ideal", já que conta com uma grande variedade de pacotes, possibilitando, por exemplo, instalar drivers e softwares proprietários que não são fornecidos com o Debian (inclusive é a mesma que utilizo). Mas se você é um defensor do software livre e não quer (ou não precisa) utilizar softwares proprietários no seu Debian, basta editar a sources.list e remover os repositórios contrib e non-free presentes no final de cada linha (deixando apenas o repositório main), como mostrado neste exemplo AQUI.
Este passo NÃO É NECESSÁRIO, mas caso queira remover esta sources.list que acabou de adicionar no seu Debian e restaurar a sua sources.list original, basta executar (como root) os comandos abaixo:

rm /etc/apt/sources.list
* Removendo a atual sources.list;
mv /etc/apt/sources.list.bkp /etc/apt/sources.list
* Restaurando a cópia de segurança da sources.list antiga.



Atualizando o sistema

 Lista de repositórios configurada, é hora de atualizar o sistema. Ainda no terminal, atualize a lista de repositórios executando:

apt update

 E atualize o sistema com:

apt upgrade

Instalando firmwares em falta

 Por questões legais, o Debian não inclui softwares proprietários nas mídias oficiais de instalação (principalmente drivers e firmwares). Com isso, alguns componentes do seu computador, como uma placa de vídeo ou uma placa de rede Wireless, por exemplo, podem apresentar um mau funcionamento ou até mesmo não funcionar após instalá-lo. Para corrigir isso, basta instalar os metapacotes "firmware-linux" e "firmware-linux-nonfree" no seu Debian, execute:

apt install firmware-linux firmware-linux-nonfree

 Após estes dois últimos passos, recomendo que reinicie o seu computador para concluir a atualização e após, continue seguindo este passo a passo, ok?!

Deixando o Debian totalmente em português

 Depois de instalar as atualizações e reiniciar o seu computador, é provável que o seu sistema esteja totalmente em português. Caso algumas "partes" ainda estejam em inglês, abra um terminal e, como root, e instale o pacote "locales" (caso não esteja instalado):

apt install locales

 Após, execute o comando abaixo:

dpkg-reconfigure locales

 Aparecerá uma janela de diálogo no próprio terminal semelhante a da imagem abaixo.
 Nela, você deverá selecionar as seguintes opções com a tecla Espaço (utilize as teclas direcionais e para percorrer as opções):

Se você é do Brasil:

en_US ISO-8859-1
en_US.UTF-8 UTF-8
pt_BR ISO-8859-1
pt_BR.UTF-8 UTF-8
Se você é de Portugal:

en_US ISO-8859-1
en_US.UTF-8 UTF-8
pt_PT ISO-8859-1
pt_PT.UTF-8 UTF-8

 Como mostrado pela imagem abaixo (o asterisco indica quais opções foram selecionadas):

Configurando os "locales" do sistema

 Depois, pressione a tecla Tab, selecione a opção "OK" (como indicado pela seta na imagem abaixo) e tecle Enter para confirmar:

Configurando os "locales" do sistema

 E por fim, selecione a opção pt_BR.UTF-8 como o Locale padrão (ou pt_PT.UTF-8, se você é de Portugal) e confirme pressionando Enter:

Definindo o pt_BR.UTF-8 como o locale padrão do sistema

 Logo após, você deve reiniciar o seu computador para aplicar as alterações, ok?


Instalando os codecs multimídia

 O Debian já traz, por padrão, o suporte à decodificação e codificação a vários codecs, como o AAC, H264 e MP3 na mídia oficial de instalação, disponibilizados por bibliotecas como a libav e ffmpeg. Outros codecs também poderão ser instalados automaticamente caso opte em instalar um novo player no sistema (como o VLC, que veremos logo abaixo).
 Apesar disso, você pode instalar codecs extra no seu Debian manualmente, basta executar:

apt install lame libavcodec-extra libav-tools


Codecs extras para MPlayer e xine

 Há também um outro pacote não disponível nos repositórios do Debian e que fornece codecs raramente usados pelo MPlayer e xine, é o w64codecs (para sistemas de 64 bits) ou w32codecs (para sistemas de 32 bits). Se você usa um desses dois players citados e deseja instalar esse pacote de codecs adicional, basta executar os comandos abaixo:

  No Debian de 64 bits:

wget http://www.deb-multimedia.org/pool/non-free/w/w64codecs/w64codecs_20071007-dmo2_amd64.deb && dpkg -i w64codecs_20071007-dmo2_amd64.deb


  No Debian de 32 bits:

wget http://www.deb-multimedia.org/pool/non-free/w/w32codecs/w32codecs_20110131-dmo2_i386.deb && dpkg -i w32codecs_20110131-dmo2_i386.deb


Suporte à reprodução de DVDs criptografados

 Um dos poucos pacotes que não está disponível nos repositórios do Debian é o libdvdcss2, que habilita o suporte à reprodução de DVDs criptografados. Caso necessite reproduzir DVDs, baixe o pacote citado anteriormente do repositório Videolan (VLC) e instale-o em seguida com o comando abaixo, de acordo com a arquitetura do seu sistema:

  No Debian de 64 bits:

wget http://download.videolan.org/debian/stable/libdvdcss2_1.2.13-0_amd64.deb && dpkg -i libdvdcss2_1.2.13-0_amd64.deb


  No Debian de 32 bits:

wget http://download.videolan.org/debian/stable/libdvdcss2_1.2.13-0_i386.deb && dpkg -i libdvdcss2_1.2.13-0_i386.deb






Instalando players de mídia

 É provável que já tenha algum programa para reproduzir músicas e vídeos no seu Debian, como o Rhythmbox e o Videos (caso tenha escolhido a interface padrão do Debian no momento da instalação, o GNOME), porém, nem todos gostam de usar os players "nativos" do sistema. Se você é um deles, abaixo mostro como instalar os players mais populares.

Instalando o VLC Media Player no Debian

 O VLC é o player multimídia mais popular da atualidade, reproduzindo praticamente todos os formatos de áudio e vídeo, bem como DVDs, CDs de áudio, VCDs e vários protocolos de streaming. Para instalar o VLC Media Player no seu Debian basta executar:

apt install vlc


Instalando o SMPlayer no Debian

 O SMPlayer é outro player multimídia (front-end gráfico para o MPlayer) muito popular entre os usuários, que, assim como o VLC, reproduz praticamente todos os formatos de áudio e vídeo, sendo possível procurar, reproduzir e baixar vídeos do YouTube. Caso queira instalar o SMPlayer no Debian, execute:

apt install smplayer


Instalando o Audacious no Debian

 O Audacious é um player de áudio minimalista (fork do Beep Media Player - BMP), focado na baixa utilização de recursos e alta qualidade de áudio. Além de reproduzir os mais variados formatos, ele também oferece suporte às skins do Winamp. Para instalar o Audacious no seu Debian basta executar:

apt install audacious


Suporte à extração e compressão de arquivos

 Para poder criar e extrair arquivos compactados no seu Debian, execute o comando abaixo para instalar as ferramentas necessárias:

apt install arc arj cabextract lhasa p7zip p7zip-full p7zip-rar rar unrar unace unzip xz-utils zip


Instale o Gerenciador de Pacotes Synaptic

 O Synaptic é uma ferramenta gráfica de gerenciamento de pacotes, com ele você pode instalar, atualizar e remover pacotes de uma forma amigável. Para instalar o Synaptic no seu Debian, basta executar:

apt install synaptic


Instale o GDebi

 O GDebi é um utilitário que permite instalar pacotes .DEB, resolvendo e instalando automaticamente as dependências. Para instalá-lo , execute:

apt install gdebi


Instalando o MEGA Sync Client

 O MEGA é um serviço de armazenamento e hospedagem de arquivos em nuvem fundado por Kim Dotcom. Se você é usuário desse serviço, acesse o link abaixo que contém o passo a passo de instalação do MEGA Sync no Debian:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2017/04/Instalando-o-MEGA-Sync-no-Debian-e-Ubuntu.html


Instale o Dropbox no Debian

 O Dropbox é um dos serviços de armazenamento e backup de arquivos na nuvem mais utilizados atualmente. Se você é usuário desse serviço e quer instalar o Dropbox Client no seu Debian, basta executar:

  No Debian com o ambiente de desktop GNOME:

apt install nautilus-dropbox

  No Debian com desktop Xfce:

apt install thunar-dropbox

  No Debian com desktop MATE:

apt install caja-dropbox


Instalando um gerenciador de downloads e um cliente de torrents

 É sempre bom ter um gerenciador de downloads e um cliente de torrents instalado no sistema, principalmente se você é como eu, que sempre está baixando ISOs de outras distribuições Linux para testar. Abaixo mostro como instalar as duas opções que utilizo.

Instale o uGet no Debian

 O uGet é um gerenciador de downloads de código aberto e multiplataforma; ele é leve, fácil de usar e conta com vários recursos, dentre eles estão o monitoramento da área de transferência, gerenciamento avançado de categorias, download de arquivos em lotes e muito mais. Para instalá-lo no Debian basta digitar:

apt install uget

Instale o qBittorrent no Debian

 Como o próprio nome sugere, o qBittorrent é um cliente de torrent multiplataforma e de código aberto, um dos melhores da atualidade. Ele é leve, tem uma interface bonita (semelhante ao uTorrent), é fácil de usar e possui várias funcionalidades, uma delas é o sistema de busca por torrents integrado (que realmente funciona). Para instalar o qBittorrent no seu Debian basta executar:

apt install qbittorrent


Instalando o Spotify no Debian

 O Spotify é um dos serviços de streaming de músicas mais populares da atualidade, contando com mais de 30 milhões de músicas no catálogo. Se você é usuário do serviço, confira como instalar o Spotify Client no seu Debian acessando:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2016/06/instalando-spotify-debian-ubuntu-derivadas.html


Instalando o Skype no Debian

 O Skype é um aplicativo que permite fazer chamadas de voz e vídeo, enviar mensagens instantâneas e de texto (SMS) para outras pessoas de qualquer lugar do mundo. Confira, no link abaixo, como instalar a versão mais recente do Skype no seu Debian:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2017/06/Instalando-Skype-no-Debian-e-Ubuntu.html#install


Instalando o Oracle VM VirtualBox no Debian

 O Oracle VM VirtualBox é um software de virtualização multiplataforma que permite criar e executar vários sistemas operacionais em um computador. Caso queira instalar o VirtualBox no Debian, basta acessar o link abaixo:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2017/06/Instalando-VirtualBox-no-Debian-9-Stretch.html


Instalando o VMware Workstation Player no Debian

 O VMware Workstation Player também é um software de virtualização disponível para sistemas Linux e Windows de 64 bits. Para instalar o VMware Player no seu Debian de 64 bits, basta acessar o link abaixo:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2017/04/Instalando-o-VMware-Workstation-Player-no-Debian.html


Instalando os drivers proprietários para sua placa de vídeo

 Assim como outras distribuições, o Debian já disponibiliza os drivers de código aberto para a maioria das placas de vídeo. Estes drivers proporcionam uma melhor integração com o resto do sistema e funcionam muito bem para a maioria dos usuários. Mas se você possui uma placa de vídeo da NVIDIA ou ATI/AMD e quer instalar os drivers proprietários, acesse a documentação oficial do Debian que contém as instruções de instalação:

  Para placas da NVIDIA:

  https://wiki.debian.org/NvidiaGraphicsDrivers


  Para placas da ATI/AMD:

  https://wiki.debian.org/ATIProprietary


  Para placas ATI/AMD (driver de código aberto):

  https://wiki.debian.org/AtiHowTo


Instalando o Steam no Debian

 O Steam é a mais famosa plataforma de distribuição de jogos digitais desenvolvida pela Valve. Para instalar o Steam no Debian, basta executar os comandos abaixo, de acordo com a arquitetura do seu sistema (necessário ter o repositório non-free habilitado na sua sources.list):

  No Debian de 64 bits:

- Habilite o suporte à multiarquitetura (Multiarch) no seu sistema com o comando:

dpkg --add-architecture i386

- Atualize a lista de repositórios:

apt update

- E instale o Steam com:

apt install steam

 Aparecerá uma janela de diálogo no terminal informando que você deve aceitar o Contrato de Licença para usar o Steam, pressione Enter para continuar:

Contrato de Licença do Steam

 E com as teclas direcionais, selecione a opção "I AGREE" para aceitar e pressione Enter para confirmar:

Selecione a opção "I AGREE" e tecle Enter

 Logo após, se você possui uma placa de vídeo da NVIDIA e instalou os drivers proprietários, instale também as bibliotecas OpenGL de 32 bits com o comando:

apt install libgl1-nvidia-glx:i386


  No Debian de 32 bits:

- Atualize a lista de repositórios:

apt update

- E instale o Steam executando:

apt install steam

 Aparecerá uma janela de diálogo no terminal informando que você deve aceitar o Contrato de Licença para usar o Steam, pressione Enter para continuar:

Contrato de Licença do Steam

 E com as teclas direcionais, selecione a opção "I AGREE" para aceitar e pressione Enter para confirmar:

Selecione a opção "I AGREE" e tecle Enter

 Para mais informações acesse:

  https://wiki.debian.org/Steam


Instale outros navegadores

 O Mozilla Firefox é um dos navegadores mais utilizados, e assim como outras distribuições, ele vem pré-instalado no Debian (substituindo o Iceweasel). Caso não queira utilizá-lo, abaixo mostro o passo a passo de instalação dos principais navegadores.

Instalando o Chromium no Debian

 O Chromium é um navegador de código aberto que serve de "base" para o Google Chrome. Para instalar o Chromium no Debian basta executar no terminal:

apt install chromium chromium-l10n


Instalando o Google Chrome no Debian (64 bits)

 O Google Chrome é o navegador mais utilizado no Brasil e no mundo atualmente. Apesar de utilizar o Chromium como "base", a Google decidiu encerrar o suporte para as distribuições Linux de 32 bits, disponibilizando somente a versão de 64 bits. Se o seu Debian é de 64 bits e deseja instalar o Google Chrome, basta executar os comandos a seguir:

- Instale o pacote "apt-transport-https" no seu sistema (caso não esteja instalado):

apt install apt-transport-https

- Adicione o repositório do Google Chrome no sistema:

sh -c 'echo "deb [arch=amd64] http://dl.google.com/linux/chrome/deb/ stable main" >> /etc/apt/sources.list.d/google-chrome.list'

Uma outra opção é adicionar a linha abaixo (referente ao repositório do Google Chrome) no arquivo /etc/apt/sources.list:

deb [arch=amd64] http://dl.google.com/linux/chrome/deb/ stable main

- Importe a chave de assinatura do repositório:

wget -q -O - https://dl.google.com/linux/linux_signing_key.pub | apt-key add -

- E após, atualize os repositórios e instale o Google Chrome (estável) com o comando:

apt update && apt install google-chrome-stable


Instalando o Opera no Debian (32 ou 64 bits)

 O Opera é um navegador desenvolvido pela Opera Software e tem o Chromium como "base". Apesar de ser pouco utilizado, ele traz vários recursos e funcionalidades exclusivas, dentre as principais estão o serviço de VPN gratuito e ilimitado, um bloqueador de anúncios "nativo" e a integração com Telegram, WhatsApp e Messenger (Facebook). Para instalar o Opera (estável) no seu Debian, execute os comandos a seguir:

- Instale o pacote "apt-transport-https" no seu sistema (caso não esteja instalado):

apt install apt-transport-https

- Adicione o repositório do Opera no sistema:

sh -c 'echo "deb https://deb.opera.com/opera-stable/ stable non-free" >> /etc/apt/sources.list.d/opera-stable.list'

Uma outra opção é adicionar a linha abaixo (referente ao repositório do Opera) no arquivo /etc/apt/sources.list:

deb https://deb.opera.com/opera-stable/ stable non-free

- Importe a chave de assinatura do repositório:

wget -q -O - https://deb.opera.com/archive.key | apt-key add -

- Após, atualize os repositórios e instale o Opera (estável) com o comando:

apt update && apt install opera-stable

Caso seja necessário, execute o comando abaixo para remover a entrada duplicada do repositório Opera:

rm /etc/apt/sources.list.d/opera.list


Instalando o Vivaldi no Debian (32 ou 64 bits)

 O Vivaldi é desenvolvido pela Vivaldi Technologies, uma empresa fundada pelo ex-CEO da Opera Software. Tendo como base o Chromium, o Vivaldi destaca-se pelas várias opções de personalização, tendo como público alvo os usuários avançados e também os usuários mais "antigos" do Opera (das versões 12.x e anteriores). Caso queira instalá-lo no Debian, execute os comandos abaixo:

- Instale o pacote "apt-transport-https" no seu sistema (caso não esteja instalado):

apt install apt-transport-https

- Adicione o repositório do Vivaldi no sistema:

sh -c 'echo "deb http://repo.vivaldi.com/stable/deb/ stable main" >> /etc/apt/sources.list.d/vivaldi.list'

Uma outra opção é adicionar a linha abaixo (referente ao repositório do Opera) no arquivo /etc/apt/sources.list:

deb http://repo.vivaldi.com/stable/deb/ stable main

- Importe a chave de assinatura do repositório:

wget -q -O - http://repo.vivaldi.com/archive/linux_signing_key.pub | apt-key add -

- Feito isso, atualize os repositórios e instale o Vivaldi (estável) executando:

apt update && apt install vivaldi-stable



Instalando o OpenJDK no Debian (o Java de código aberto)

 O OpenJDK é uma implementação gratuita e de código aberto da plataforma Java, Standard Edition ("Java SE"). Ele está disponível nos repositórios oficiais do Debian e de várias outras distribuições.
 Para instalar o ambiente de execução Java (JRE) no seu Debian, rode o comando abaixo:

apt install default-jre

 Já para instalar o ambiente de desenvolvimento do Java (JDK), basta executar:

apt install default-jdk


Instalando o plugin IcedTea Web

 O IcedTea é um plugin do OpenJDK para navegadores como Epiphany (navegador do GNOME) e Firefox (versão 42 e anteriores, já que não há mais suporte a plugins NPAPI nas versões mais recentes). Caso queira instalá-lo no seu Debian, basta rodar o comando:

apt install icedtea-plugin


Instalando o Oracle Java (JDK) no Debian

 Caso queira utilizar o Oracle Java no seu Debian, acesse o link abaixo que contém o passo a passo de instalação do mesmo:

  http://www.blogopcaolinux.com.br/2017/06/Como-instalar-o-Oracle-Java-JDK-no-Debian.html


Instalando o GParted e outras ferramentas úteis no Debian (dica do Morvan)

 O GParted é um aplicativo do GNOME para editar partições muito popular entre os usuários de Linux. Caso queira instalá-lo no seu Debian, basta executar o comando abaixo:

apt install gparted

 Para instalar outras ferramentas úteis no sistema, como o aptitude, o build-essential (que fornece os pacotes "essenciais" para a compilação de programas), most (que exibe uma "saída colorida" dos comandos no terminal), poppler-utils (para manipular documentos PDF) e o cups-pdf (útil para quem precisa de uma impressora PDF), basta executar:

apt install aptitude build-essential most cups-pdf poppler-utils

 Tudo pronto! Não se esqueça de pressionar Ctrl + d para sair do root, ok?!


Habilitando o sudo no Debian 9 Stretch (opcional)

 Por último, deixo a dica para quem deseja habilitar o sudo, já que, como você deve ter percebido, temos que fazer login como root antes de instalar/remover pacotes e realizar outras modificações no sistema.
 O sudo é um programa que concede privilégios limitados de super usuário ("root") aos usuários "comuns". Ele não vem instalado por padrão no Debian e, apesar dele tornar algumas tarefas mais fáceis, principalmente para quem é iniciante no Debian e/ou já estava acostumado a instalar programas via terminal no Ubuntu (por exemplo), há vários relatos de falhas de segurança do mesmo, uma delas você pode encontrar neste post.

 Mas, se mesmo assim, você deseja habilitar o sudo para o seu usuário, logue-se novamente como root no terminal e execute o comando abaixo para instalá-lo no seu Debian:

apt install sudo

 E adicione o seu usuário ao grupo "sudo" com o comando:

adduser usuario sudo

Substitua usuario, no comando acima, pelo nome do seu usuário, ok?!

 Após, você deve reiniciar o seu computador para aplicar as alterações.


 Então é isso! Caso tenha alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial, basta deixar o seu comentário logo abaixo, ou se preferir, entre em contato conosco!

 Aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do Blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook! :)

 Muito obrigado pela visita e até o próximo tutorial!


Referências:

Sandro de Castro

Sandro de Castro

Um cara apaixonado por Linux e tecnologia! Sandro é satentusiasta e fundador/mantenedor do Blog Opção Linux, está sempre à procura por novos conhecimentos a fim de ajudar os iniciantes no Linux, desde a instalação das principais distribuições quanto ao uso no dia a dia.



  Olá! Seu comentário é muito importante para nós, portanto, fique à vontade para expressar a sua opinião sobre o post acima em um dos sistemas de comentários disponíveis (Disqus, Blogger/Google ou Facebook). Mas antes de escrever algo, fique atento:

  • É permitido colocar links nos comentários, mas eles serão moderados antes da publicação;
  • A prática de SPAM é proibida. Comentários feitos apenas com a intenção de divulgar um site ou blog serão excluídos;
  • Seja educado! Não é permitido o uso de linguagem imprópria e/ou ofensiva;
  • Evite escrever todo o seu TEXTO EM CAIXA ALTA;
  • Caso queira falar sobre outro assunto (que não tenha relação com esse post), poderá entrar em contato diretamente conosco!

Postar um comentário:

0 Comentários: