Como verificar o hash MD5 e SHA de seus arquivos no Windows

Aprenda a verificar e checar o hash MD5 e SHA (SHA-1, SHA-256 e SHA-512) dos seus arquivos no Windows com o MD5 & SHA Checksum Utility.

O MD5 & SHA Checksum Utility é um utilitário gratuito* capaz de gerar hashes CRC32 (disponível na versão PRO), MD5, SHA-1, SHA-256, SHA-384 (disponível na versão PRO) e SHA-512 de um ou vários arquivos e também verificar a integridade dos arquivos.

* A versão gratuita só permite verificar e checar os hashes MD5, SHA-1, SHA-256 e SHA-512, a mesma que será utilizada neste tutorial.

Vamos ao que interessa

 A primeira coisa é fazer o download do MD5 & SHA Checksum Utility, acesse o site oficial:

  https://raylin.wordpress.com/downloads/md5-sha-1-checksum-utility/

 Após baixar, clique duas vezes sobre o mesmo e na janela principal, clique em "Browse" para selecionar o arquivo a ser verificado:

Janela principal do MD5 & SHA Checksum Utility

 Ao encontrar o arquivo, dê dois cliques sobre o mesmo ou selecione-o e clique em "Abrir" (no caso, utilizando a ISO do Ubuntu 16.04 LTS):

Selecione o arquivo que quer verificar e clique em "Abrir"

 O utilitário vai gerar automaticamente os hashes MD5, SHA-1, SHA-256 e SHA-512 do seu arquivo:

O aplicativo vai gerar as hashes do seu arquivo automaticamente

 Agora, acesse a página onde baixou o seu arquivo e encontre o hash (MD5 ou SHA) disponibilizado pelos desenvolvedores do mesmo (nem sempre será fácil de encontrar, talvez você precise "vasculhar" o site até encontrar os Checksums do seu arquivo), ao encontrar, copie e cole-o no local indicado pela seta na imagem abaixo e em seguida clique em "Verify":

Copie o hash do seu arquivo e clique em "Verify"

 Se aparecer a mensagem SHA-256 Hash matched (ou MD5, SHA-1 ou SHA-512, vai depender do hash que você copiou) indicará que o seu arquivo está íntegro, o hash que você copiou do site onde baixou o seu arquivo e o gerado pelo utilitário coincidem:

Aviso informando que os hashes (a que você copiou e a gerada pelo utilitário) são idênticas

 Mas caso o hash copiado e o gerado sejam diferentes, será exibido o aviso "Hash does not match" (O hash não coincide), indicando que o seu arquivo está corrompido:

Aviso informando que os hashes (a que você copiou e a gerada pelo utilitário) não são iguais (seu arquivo está corrompido)

 E só! Simples, não?


 Tem alguma dúvida, sugestão ou crítica a respeito deste tutorial? Então basta entrar em contato conosco!

 Aproveite e cadastre-se para receber todas as novidades do blog Opção Linux no seu e-mail, ou siga-nos no Google+, no Twitter ou na nossa página no Facebook, aproveite que essas opções ainda são gratuitas! :)

 Obrigado pela visita e até o próximo tutorial!

4 Comentários:

  1. Antes de eu instalar o Fedora eu procurei "bastante" na internet e só depois é que encontrei este site maravilhoso, tudo bem explicado. Valeu pela matéria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, valeu amigo, fico feliz em saber que o tutorial tenha lhe ajudado!

      Forte abraço e tenha uma ótima semana!!

      Excluir
  2. posso usar o hash gerado no hashcat,ele daria a senha?

    ResponderExcluir